PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Defesa forte e "família Scolari" são trunfos para queda não atrapalhar ano

Palmeiras foi eliminado na Copa do Brasil, mas segue vivo em dois torneios - Pedro Vilela/Getty Images
Palmeiras foi eliminado na Copa do Brasil, mas segue vivo em dois torneios Imagem: Pedro Vilela/Getty Images

Danilo Lavieri e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

28/09/2018 04h00

O Palmeiras conta com os resultados sólidos sob o comando de Luiz Felipe Scolari e o bom ambiente dentro do elenco para fazer com que a eliminação na semifinal da Copa do Brasil para o Cruzeiro não se torne uma turbulência na temporada, como aconteceu em 2017. O alviverde atravessa um momento completamente diferente do quadro vivido na queda do ano passado no mesmo torneio, como ficou evidente pela reação de clube e torcida após o empate por 1 a 1 no Mineirão.

No ano passado, a derrota para o Cruzeiro na Copa do Brasil foi traumática para o Palmeiras. O volante Felipe Melo bateu de frente com o técnico Cuca no vestiário após o jogo e acabou sendo afastado poucos dias depois. Apresentando um desempenho instável, a equipe acabou eliminada na Libertadores no mês seguinte, diante do Barcelona de Guayaquil. Cuca seria demitido dois meses depois.

A situação é oposta agora com Felipão. O ambiente interno tem se fortalecido com o estilo agregador do treinador, visto pela diretoria como o principal motivo e um dos maiores acertos de sua contratação até aqui. Além do clima positivo no grupo, os desempenhos em campo têm sido consistentes, com um estilo de jogo bem definido e uma melhora especialmente no setor defensivo, uma das áreas mais criticadas sob o antecessor Roger Machado.

Além disso, o Palmeiras segue vivo na briga por dois títulos. Com um 2 a 0 fora de casa sobre o Colo-Colo, a equipe tem a vaga na semifinal da Libertadores bem encaminhada. Já no Campeonato Brasileiro, é o vice-líder, apenas um ponto atrás do São Paulo, mesmo usando um time alternativo em praticamente todos os jogos. O cenário é bem mais positivo do que na eliminação da Copa do Brasil de 2017, quando a equipe de Cuca estava ainda nas oitavas da Libertadores e longe da briga pelo campeonato nacional.

Por tudo isso, o discurso no Palmeiras após a eliminação foi que a temporada ainda pode acabar muito bem. Felipão disse que não pode haver "terra arrasada" e que apenas alguns ajustes pontuais precisam ser feitos para que os erros cometidos contra o Cruzeiro não se repitam nas fases decisivas dos outros torneios. O time, aliás, ganhou duas "semanas cheias" de preparação no calendário, nas datas que estariam reservadas para as finais da Copa do Brasil.

O primeiro passo para dar sequência à temporada sem sentir o baque da eliminação será justamente contra o próprio Cruzeiro. O Palmeiras reencontra seu algoz neste domingo (30), no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. Felipão vai manter o planejamento de rodízio e escalar um time formado principalmente por reservas que não atuaram no meio de semana.

Futebol