PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cotado na seleção, Jorge, ex-Flamengo, vai parar no time B do Porto

Jorge posa para foto em sua apresentação no FC Porto - Reprodução/Facebook/FCPorto
Jorge posa para foto em sua apresentação no FC Porto Imagem: Reprodução/Facebook/FCPorto

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, de Lisboa (POR)

26/09/2018 04h00

No fim da manhã do último sábado (22), debaixo de um sol que castigava e com público que não chegava a mil pessoas, o time B do Porto visitou o Oliveirense em compromisso pela segunda divisão portuguesa. Entre os titulares dos Dragões, estava um jogador já convocado por Tite para a seleção brasileira: o lateral esquerdo Jorge, ex-Flamengo, que fazia sua estreia pelo clube.

Ele tinha a companhia ainda de outros três compatriotas na escalação do time: o lateral-direito João Pedro, ex-Palmeiras, Bahia e Chapecoense, o zagueiro Diego Landis, ex-Desportivo Brasil, e o volante Luizão, ex-São Paulo. Em partida transmitida na televisão fechada, o quarteto não conseguiu mais do que um empate por 1 a 1.

Praticamente um ano atrás, a situação de Jorge era outra.

Segunda maior venda da história do Flamengo, atrás apenas de Vinícius Júnior, o garoto negociado com o Monaco por 8,5 milhões de euros (R$ 28,8 milhões, de acordo com a cotação da época) foi chamado por Tite para substituir Filipe Luis, cortado, para compromissos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, em setembro de 2017.

Para o novo ciclo da seleção, o atleta de 22 anos despontava como forte candidato na briga no lado esquerdo da seleção. O cenário atual, no entanto, inibe voos maiores neste momento: em baixa no futebol francês, ele teve de encontrar um novo destino. A princípio, sua preferência era pelo Newcastle, mas o visto de trabalho não saiu a tempo. Foi, então, que surgiu o Porto como alternativa para que ele recuperasse o ritmo.

Em negócio fechado nos últimos dias da janela de transferências europeia, Jorge chegou a Portugal por empréstimo de um ano, com direitos econômicos fixados. Foram mais de 20 dias apenas treinando até que a primeira chance aparecesse no fim de semana pelo time B dos Dragões.

Jorge, o terceiro da esquerda para a direita em pé, posa para foto com o time B do Porto - Reprodução/Facebook/FC Porto - Reprodução/Facebook/FC Porto
Jorge, o terceiro da esquerda para a direita em pé, posa para foto com o time B do Porto
Imagem: Reprodução/Facebook/FC Porto

Conforme apurado pelo UOL Esporte, não existe a convicção por parte do técnico Sérgio Conceição de que o ex-rubro-negro está preparado para a equipe principal. A exemplo de João Pedro, ele precisa evoluir no aspecto defensivo. Não está descartado, ainda assim, que venha a ganhar chance em partidas mais tranquilas na Liga Portuguesa.

Nos próximos meses, especialmente em dezembro, o número de jogos será cada vez maior, e a meta é inclui-lo no rodízio do elenco. Até aqui, somente cinco nomes não atuaram com Conceição, e Jorge está entre eles.

O principal obstáculo para o lateral no Porto é a concorrência. Na disputa por uma vaga, ele tem pela frente o também brasileiro Alex Telles, destaque absoluto na temporada passada, titular em 30 das 34 rodadas do campeonato e com 20 assistências para gols.

Mesmo com esses números, o estafe de Jorge não se mostra preocupado.

A curto e médio prazo, o Porto vê a revelação do Flamengo como possível sucessor de Telles, cuja saída tem sido trabalhada com o empresário Giuliano Bertolucci após oferta da Juventus rejeitada em agosto. Existe acordo informal para que ele deixe o clube em 2019 em caso de proposta que se aproxime da multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 185 milhões).

Seria a oportunidade, então, de alçar Jorge de vez ao time titular e a palcos mais atrativos que o do último fim de semana, em Aveiro, um dos elefantes brancos remanescentes da Eurocopa de 2004 que não costuma ter grandes nomes desfilando em seu gramado.

Um retorno ao Brasil é descartado neste momento pelos representantes do camisa 18.

Futebol