PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dourado se diz 'vice-capitão' e está pronto para deixar posto para D'Ale

Rodrigo Dourado, volante do Inter, cresceu em clássico contra o Grêmio - Ricardo Duarte/Inter
Rodrigo Dourado, volante do Inter, cresceu em clássico contra o Grêmio Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Do UOL, em Porto Alegre

25/09/2018 18h06

Rodrigo Dourado não se considera capitão do Internacional. Mesmo dono da braçadeira em praticamente todos os jogos, ele se vê como 'vice' de D'Alessandro e está pronto para entregar o posto caso o gringo comece jogando contra o Vitória, no domingo.

"Não tem muito o que falar sobre o D'Alessandro. Tem uma história muito bonita no clube. É capitão da equipe, e meu companheiro de quarto. A gente sempre acaba trocando uma ideia. Não é só um companheiro de trabalho. Fico feliz de ter essa relação muito boa com ele", disse em entrevista coletiva.

Dourado herdou a braçadeira de capitão depois que D'Ale saiu do time. Reforçou o posto de forma definitiva na lesão de Danilo Fernandes, que alternava com ele enquanto atuava regularmente.

Mas com a perspectiva do camisa 10 voltar diante dos baianos, o volante não pensa duas vezes e se dispõe a entregar a braçadeira.

"D'Alessandro é o capitão oficial. Eu sou o vice-capitão. Quando eu comecei a jogar com a braçadeira, ele entrava e eu queria dar para ele. Mas quando ele sai jogando, ele é o capitão", explicou. "Desde o ano passado, venho com essa função de vice-capitão, quando o D’Ale não atua. Acabei sendo mais pelo D’Ale não jogar tanto. Quando voltou, voltou no banco. Assumi essa responsabilidade. Quando ele joga, ele é o capitão", completou.

O UOL Esporte mostrou a mudança de perfil de Rodrigo Dourado impulsionada pelo último Gre-Nal. O jogador, antes tido como 'bom moço', participou de polêmicas, discutiu, motivou, ganhou ainda força no elenco e se solidificou no posto de líder.

"Estou muito feliz com este crescimento como jogador, líder dentro de campo. Não sou aquele que fala muito, mas estou sempre motivando, deixando o time alerta, ligado para os 90 minutos. A gente sabe da dificuldade que é, precisamos estar sempre prontos", finalizou.

O Inter volta a campo no domingo para encara o Vitória, no Beira-Rio.

Futebol