PUBLICIDADE
Topo

Futebol

São Paulo busca patrocinadores e estuda local de treino para time feminino

Sucesso da parceria com o Centro Olímpico no sub-17 empolgou a diretoria tricolor - Divulgação/Conmebol
Sucesso da parceria com o Centro Olímpico no sub-17 empolgou a diretoria tricolor Imagem: Divulgação/Conmebol

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

24/09/2018 04h00

Com o diretor-executivo de futebol Raí como um dos entusiastas do projeto, o São Paulo começa a dar forma ao time feminino profissional que deve iniciar atividades em 2019. Reuniões para criação da equipe já começaram a ser feitas, incluindo a busca por patrocinadores e reuniões para definir onde as mulheres treinariam.

Usar algum campo da área social do Morumbi é a possibilidade mais prática, mas o clube paulista estuda dar espaço para a modalidade trabalhar no CT da Barra Funda. As conversas ainda são preliminares, mais para análise, estudo. A prospecção de possíveis patrocínios também já teve contatos iniciais com potenciais parceiros.

Raí deve formar uma equipe de dirigentes para a modalidade ainda neste ano. Ele pensa em chamar pessoas que participaram do famoso time feminino do São Paulo nos anos 1990, com nomes badalados como Sissi, Formiga e Kátia Cilene, para integrar essa parte da diretoria de futebol.

Já foi estimado até um orçamento para a pasta. Há uma certa preocupação com a montagem do elenco, já que as jogadoras devem ganhar poder de barganha para salários mais altos a partir de 2019, com o início da obrigatoriedade dos clubes em ter uma equipe feminina. Por isso, há no Tricolor quem cobrasse o início da modalidade profissional ainda neste ano.

Para tentar se fortalecer na concorrência pelas melhores atletas na próxima temporada, o São Paulo cogitou uma parceria com o Centro Olímpico no time profissional feminino. Essa junção já ocorre há um ano e meio na categoria sub-17 e é um sucesso: as meninas conquistaram Campeonato Paulista, Campeonato Brasileiro e Libertadores.

Futebol