PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras gastou ao menos R$ 250 mil para tentar impugnar final do Paulista

Foto que flagrou funcionário da FPF com celular na mão estava no relatório da Kroll - Reprodução
Foto que flagrou funcionário da FPF com celular na mão estava no relatório da Kroll Imagem: Reprodução

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

21/09/2018 11h00

O Palmeiras gastou ao menos R$ 250 mil na tentativa de impugnar a sua derrota para o Corinthians na final do Campeonato Paulista deste ano, conforme apurou o UOL Esporte. Na última quarta-feira, após ouvir o "não" do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), o clube disse que sua missão de ajudar o futebol brasileiro estava cumprida e anunciou que não irá apelar à Corte Arbitral do Esporte, a última instância da justiça esportiva.

Os R$ 250 mil correspondem apenas ao valor pago pelo serviço da Kroll, empresa especializada em investigação. O total foi dividido em parcelas pagas a partir de maio e já consta em documentos aos quais o COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) teve acesso.

O montante aumenta ao se considerar o pagamento a advogados e pode ser ainda maior com eventuais parcelas programadas para os próximos meses. O Palmeiras não quis comentar a informação obtida pelo UOL Esporte.

A Kroll elaborou um extenso relatório de evidências e mostrou, entre outras coisas, que um funcionário da FPF (Federação Paulista de Futebol) portava celular à beira do campo, o que é contra a conduta ideal de acordo com o livro de regras da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Além disso, o relatório mostrou uma série de contradições no depoimento prestado por funcionários da FPF que estiveram envolvidos naquela final.

O conjunto de indícios não foi suficiente para que os tribunais dessem razão ao Palmeiras. Antes do STJD ter indeferido o pedido, o TJD, que responde pelo âmbito estadual, também já tinha dito 'não'.

O episódio fez o Alviverde romper relações com a FPF e fazer uma série de exigências para que o contato fosse reestabelecido. Uma delas é que o Paulista de 2019 tenha árbitro de vídeo.

Futebol