PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians tenta se adaptar a Douglas enquanto Maycon brilha na Champions

Volante canhoto como Maycon, Douglas tem características diferentes - Daniel Vorley/AGIF
Volante canhoto como Maycon, Douglas tem características diferentes Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Bruno Grossi e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

21/09/2018 07h52

Maycon foi um dos quatro titulares que o Corinthians negociou do primeiro para o segundo semestre de 2018. O volante foi peça importantíssima nos títulos conquistados durante a "Era Carille", se transferiu para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e já começa a brilhar na Europa. Enquanto isso, o Timão ainda tenta se adaptar ao novo titular da posição. Douglas, contratado em julho, é esperança para o time se ajustar novamente, agora com Jair Ventura.

O reforço buscado no Fluminense soma 13 partidas pelo clube paulista - todas como titular e sendo substituído apenas três vezes. Após início elogiado, caiu de rendimento. O meio-campista passou a ficar preso demais na defesa, sem criatividade, perdendo uma de suas principais virtudes: chegar de trás para ajudar na construção das jogadas ofensivas.

A melhor forma de aproveitar Douglas tem sido como um segundo volante. É uma forma de valorizar sua boa saída de bola e de deixar nomes como Jadson e Mateus Vital mais livres para criar no ataque. Douglas fica livre para ver a partida de frente, com mais espaço, justamente na função em que seu antecessor se destacava.

Mas ainda há um caminho mais longo para se aproximar de Maycon. A diferença entre os volantes canhotos, de 21 anos, está na imposição para se apresentar na área adversária. Douglas marcou apenas um gol nesta temporada, ainda pelo Fluminense, durante o Campeonato Carioca. Já Maycon balançou as redes duas vezes pelo Corinthians e, no Shakhtar, mostrou seu talento ao anotar golaço de fora da área em sua estreia na Liga dos Campeões.

Na última quarta-feira, foi do volante brasileiro o gol de empate dos ucranianos contra os alemães do Hoffenheim. Maycon saiu do banco de reservas aos 31 minutos do segundo tempo e, cinco minutos mais tarde, recebeu na entrada da área e bateu forte, no canto. A bonita finalização foi um exemplo do que o jovem vinha fazendo no Corinthians, principalmente na temporada passada, quando marcou cinco gols e foi campeão paulista e brasileiro.

Neste ano, Maycon fez apenas dez jogos pelo Brasileirão. Douglas, incluindo as aparições por Fluminense e pelo Timão, tem 14 partidas. Segundo o Footstats, eles têm números semelhantes em passes e lançamentos, por exemplo. Mas o primeiro se mostrava melhor para dar assistências para finalizações (média de uma por confronto, contra 0,6 do sucessor).

Por outro lado, na hora de marcar, o novato corintiano tem conseguido ser mais eficiente: 1,6 por jogo, contra uma de Maycon. Mais um sinal de que, apesar de parecidos, os dois têm diferenças que interferem diretamente no modo de jogar do Corinthians.

Futebol