PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mayke se consolida como titular e desbanca Marcos Rocha com Felipão

O lateral Mayke tenta o cruzamento no jogo entre Palmeiras e Junior Barranquilla - Daniel Vorley/AGIF
O lateral Mayke tenta o cruzamento no jogo entre Palmeiras e Junior Barranquilla Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Danilo Lavieri e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

18/09/2018 04h00

O fato de ficar um pouco mais preso no campo de defesa fez Mayke ganhar a preferência de Luiz Felipe Scolari. Ele deve ser a opção do Palmeiras na partida de quinta-feira, contra o Colo Colo, pelas quartas de final da Libertadores. O lateral direito se firmou como titular e desbancou Marcos Rocha, até então dono da posição.

Para se ter uma ideia, em 2018, Mayke tinha disputado oito jogos entre janeiro e agosto, até a chegada de Felipão. Com a troca no comando, ele já fez dez partidas em pouco mais de um mês. Já Marcos Rocha, prejudicado por um problema muscular, foi titular em apenas quatro ocasiões. O período fora consolidou a preferência de Felipão por Mayke, e Rocha tem atuado apenas nas partidas de fim de semana no Brasileirão, quando Scolari costuma usar um time alternativo.

"O Mayke é um jogador que em determinados momentos sobe um pouco menos ao ataque, mas tem posicionamento defensivo um pouco mais forte do que o Marcos (Rocha). Para determinadas situações, o Marcos vai ficar mais à vontade para jogar. Para outras, será o Mayke", afirmou o treinador para explicar a troca.

A preferência de Felipão, curiosamente, não é traduzida nas estatísticas. Segundo o Footstats, Marcos Rocha é o segundo maior desarmador em todo o Brasileirão, só atrás de Sander, do Sport. São 92 desarmes em 18 jogos, o que significa uma média de 5,1 por partida. Sua taxa de acerto é de 77,2%.

Já Mayke tem 28 desarmes em 10 jogos, uma média de 2,8. A taxa de acerto também está abaixo da apresentada pelo seu concorrente: 71,4%. Marcos Rocha também é um dos jogadores que mais intercepta bolas corretamente: são 0,9 por jogo no Brasileiro, contra 0,6 de seu concorrente.

Essa diferença nos números pode ser explicada pelo estilo defensivo de cada jogador. Marcos Rocha é mais agressivo no combate e costuma jogar colado ao adversário, tentando sempre antecipar ou definir rápido a jogada. Já Mayke tem um posicionamento mais conservador, buscando cortar linhas de passe e fazer coberturas.

Os dois chegaram ao Palmeiras após terem se destacado em Minas Gerais. Marcos Rocha está emprestado pelo Atlético-MG até o fim deste ano e tem um valor fixado em contrato caso o Alviverde opte pela compra de seus direitos em definitivo.

Mayke vive situação semelhante. Destaque no bicampeonato do Cruzeiro em 2013 e 2014, ele perdeu espaço em 2016 na equipe celeste e acabou emprestado. Seu contrato também é válido até o fim da temporada. Uma terceira opção para a posição é Jean. O atleta, no entanto, não vive boa fase técnica e tem recebido chances apenas no meio-campo.

Futebol