PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Edu Gaspar admite erro ao chamar Neymar de "menino" e revela conversa

Pedro Martins / MoWA Press
Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Do UOL, em São Paulo

18/09/2018 00h08

Nesta segunda-feira (17), o coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, assumiu que errou na entrevista após a eliminação após a Copa do Mundo da Rússia, na qual afirmou que "não é fácil ser Neymar". Ele admitiu a falha ao participar do programa "Bem, Amigos!", do canal SporTV.

Edu afirmou que foi vítima do que falava no dia-a-dia com o jogador, e acabou usando os termos errados para falar do camisa 10 da seleção brasileira em uma entrevista na ocasião. "Quando eu saí da coletiva pós-Copa do Mundo, eu usei uma palavra equivocada. Era uma palavra que a gente usa no dia-a-dia. Eu errei na forma de me dirigir ao 'menino'. Não era um menino, eu tentei me corrigir na hora. Foi um erro que eu usei no momento e assumo o meu erro", reconheceu.

No entanto, Edu tentou contextualizar a fala, argumentando quanto à dificuldade de Neymar em assuntos relacionados à seleção. "Porém, outra coisa que eu também assumo é que é difícil ser o Neymar num contexto de seleções. Eu não coloco como o Neymar com dificuldade num contexto econômico, social. Eu coloco no contexto que eu convivo, que eu lido. Em dois anos e meio, garanto que o atleta não deu um trabalho a nós. São muitas coisas que acontecem no contexto de seleção em que é difícil ser Neymar, assim como também é difícil ser Tite", comentou o coordenador.

O executivo também falou sobre a polêmica escolha de Neymar para ser o capitão da seleção. Edu Gaspar explicou que o craque do PSG já é um líder. "O Neymar já tinha, ou já tem, uma liderança no nosso dia a dia. Talvez não mostrasse tanto a vocês, mas pra nós, internamente, já tinha isso. Acabou uma Copa do Mundo, tivemos uma reunião, e decidimos que vamos dar a capitania para um atleta que já exerce dentro da Seleção uma certa liderança, e vamos dar uma oportunidade dele dar um passo a frente. E ele tá preparado para isso", explicou o dirigente da CBF.

Além disso, Edu revelou que houve uma conversa prévia entre Neymar e Tite sobre ele ser capitão. "Tite teve uma conversa prévia com ele, entre os dois apenas, e demorou mais de uma hora entre os dois. Não sei se vocês sabiam disso, mas teve uma conversa séria com o Neymar, e ele se colocou a disposição para ter essa responsabilidade". 

Futebol