PUBLICIDADE
Topo

Sevilla ameaça ir à justiça contra o Barça e critica Federação Espanhola

Divulgação/Barcelona
Imagem: Divulgação/Barcelona

Do UOL, em São Paulo

11/08/2018 21h15

O Sevilla divulgou um comunicado na noite deste sábado (11) ameaçando ir à justiça caso o Barcelona jogue com mais de três jogadores extracomunitários na Supercopa da Espanha, no próximo domingo (12), em Tanger (Marrocos).

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) anunciou, cerca de 24 horas antes da partida, que não havia limite de jogadores sem passaporte europeu para o jogo, apesar do número máximo ser de três não europeus.

“O Sevilla está surpreso com o comunicado da RFEF a 24 horas da Supercopa. Ela afirma que todos os extracomunitários podem ser inscritos, embora tenha ficado claro em sua última circular para a temporada 2018-19 que só poderiam ser três sem exceção”, publicou o Sevilla no Twitter.

“O departamento jurídico do clube está estudando este assunto e, se o Barcelona tiver mais de três jogadores extracomunitários, ele apresentará a devida reivindicação para possível escalação indevida”, acrescentou o clube.

O Barça tem cinco jogadores não europeus (Coutinho, Malcom, Arthur, Vidal e Marlon - este último não deve ser relacionado). A Agência EFE divulgou na última sexta-feira que Coutinho conseguiu a cidadania portuguesa e, na sequência, o passaporte, já que a esposa dele, Aine, também tem a cidadania portuguesa.

Porém, de acordo com o jornal Mundo Deportivo, o meia brasileiro ainda não tem o passaporte e sim um visto que prova que ele é casado com uma portuguesa. De qualquer forma, a publicação diz que esse documento é suficiente para tirar o camisa 7 da lista de extracomunitários. Com Coutinho entre os europeus, o Barcelona poderá escalar Malcom, Arthur e Vidal como os três extracomunitários.

Futebol