PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Roberto de Andrade diz que desconhece pagamento de agente para sócios

Roberto de Andrade recebeu homenagem e chorou em despedida - Dassler Marques/UOL
Roberto de Andrade recebeu homenagem e chorou em despedida Imagem: Dassler Marques/UOL

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

02/02/2018 13h28

De saída da presidência do Corinthians, que elege sucessor no sábado, o presidente Roberto de Andrade falou nesta sexta-feira em despedida ao cargo e aos jornalistas no CT Joaquim Grava. Entre os temas abordados, Roberto teve a oportunidade de falar sobre quantia recebida do empresário Carlos Leite para regularização de sócios com títulos atrasados às vésperas da eleição. Um recibo foi publicado pelo Blog do Perrone.

"Não sei, desconheço isso. Tem que perguntar para o Perrone", disse Roberto. Informado sobre a existência de um recibo impresso e com assinatura de sua gerente de arrecadação do próprio empresário, ele repetiu "desconheço".

Na mesma entrevista coletiva, Roberto de Andrade tratou ainda sobre temas diversos, positivos e outros nem tanto. Falou sobre as conquistas de dois títulos brasileiros e um paulista, sobre as escolhas de Alessandro e Fábio Carille, sobre a comissão de 30% paga aos empresários de Jô em venda ao Japão e sobre a não conclusão das obras no Centro de Treinamento das divisões de base.

Veja as melhores respostas de Roberto de Andrade:

Comissão paga para Jô
Um negócio não é igual ao outro. Já vendi jogador sem comissão e o Jô maior que o mercado, porque é tratado, é combinado. Passa pelo Banco Central e Fifa. Se fosse errado...você faz pelo site da Fifa, é tudo eletrônico, porque a Fifa permite. Como havíamos acordado, foi assim que foi feito. Pode ser fora do normal, mas não é ilegal.

Dívidas do clube na praça
Às vezes, não é falta de pagamento [que há um processo ou protesto]. Pode ser coisa devida ou não. Não existe fama de mau pagador. Você acha que não a gente não vai pagar mil reais? Eu pago do meu dinheiro. Às vezes a gente recebe uma nota e o material nem veio. A empresa vai e coloca no cartório, vira uma briga jurídica. Tem muita coisa irregular [que é cobrada] e tem muita coisa que deixou de pagar. Sobre o caso das marmitas, nós discutimos a multa do contrato, nossos advogados entendem que não deveria pagar.

Sentimento de realização
Me sinto realizado porque três anos passam muito rápido e foi o que aconteceu. Saio muito feliz e contente não só pelas conquistas, mas tudo que a gente fez. O futebol não é só conquista, é a equipe que a gente monta, e tenho certeza que o Corinthians tem hoje a melhor comissão técnica do Brasil disparado. É uma comissão fora de série, formidável e não é de hoje, é de muito tempo. Me sinto uma pessoa completamente realizada.

Reclamações sobre a imprensa
Tudo é difícil, nada é fácil. Cada um tem sua característica. Lidar com vocês é a parte mais chata, é complicado, como presidente de qualquer clube. São inúmeros profissionais, cada um com um informante, uma matéria, nem todas as publicadas são verídicas. Às vezes os informantes também falham. Mas tudo é importante, em se tratando de Corinthians. Até a compra de comida para o almoço diário é importante. Tudo tem que olhar.

Na torcida pelo candidato Andrés Sanchez
Espero que transcorra na maior normalidade, que todas as pessoas vão dispostas a votar e não fazer confusão. É isso que espero. Sabemos da maturidade do sócio. Espero que o Andrés vença, que é do meu grupo político, onde cheguei a ser presidente e ele tem meu apoio. Todas as informações que temos é que lidera as pesquisas com boa vantagem. Toda eleição pode haver surpresas. Se tudo andar como previsto, o Andrés será o presidente do Corinthians.

Razão dos títulos
Acho que tudo tem um porquê. Fui diretor de futebol por três anos. Sempre procuramos ser claros, objetivos e respeitar as pessoas. Nunca um jogador saiu escorraçado, sem conversas. Sair faz parte do vínculo empregatício. Foi a grande virtude de termos o atleta sempre pronto para atuar com a camisa do Corinthians, e em alguns momentos adversos dessa e outras gestões.

Às vezes, sem ser pago, tivemos atrasos de salários por alguns dias, e nunca tivemos uma resposta negativa de nenhum atleta. É resultado do respeito que nós sempre tivemos com todos. Acabei de falar aos atletas que sempre entendi que nós no futebol, é meio piegas falar, mas é muito perto de ser uma família. Me orgulho de em seis anos ter atuado no futebol e nunca tivemos um problema de ordem pessoal, atleta com atleta, com treinador, diretor, funcionário, dá para resumir um pouco dos 10 anos que o Corinthians vem conquistando com larga vantagem sobre outros clubes, é um ingrediente muito importante e foi no que resultou.

Não entregou o CT da base
Não foi só promessa do Mário [Gobbi], foi minha. Pus como prioridade e tínhamos tudo pronto para projetos incentivados. Conseguimos recolher algum dinheiro nos projetos, mas não o suficiente para que continuasse. Fizemos os campos na minha gestão, que é uma boa parte do valor investido, são caros, fizemos, e falta a parte de hotelaria, física, parte de alvenaria e arquitetura que acredito o Andrés vai fazer. Gostaria muito de ter feito, sinto muito, mas infelizmente não conseguimos executar.

Acerto na escolha por Carille
Se eu estivesse como presidente agora nesses três anos, mas não tivesse passado pelo futebol, não teria a oportunidade de conhecer o Carille e o trabalho dele, então talvez a decisão não fosse essa. Se fosse analisar por 2015 e 2016, talvez não teria feito. Por ter acompanhado como diretor de futebol, mais dois como presidente, pude analisar melhor. Competência ele tinha, é uma excelente pessoa, com trânsito formidável no elenco, o que é meio sucesso andado.

E se Alessandro sair?
A gente não pode tratar nada como absurdo. O presidente, um dos direitos que ele tem, é escolher sua equipe de trabalho. Escolhe um diretor e depois monta o time de trabalho. Entendo como normal e, se perguntar, o Alessandro vai falar o mesmo. Em outros clubes muda o presidente, e aí muda a diretoria. Espero que quem for eleito não mexa em nada. Mostramos a todos que temos o melhor time de trabalho do Brasil. É a minha opinião.

Sem negociações
Respondo pelo Corinthians até hoje e não existe nesse dia negociação com atleta nenhum. Se domingo, segunda, alguém anunciar algum atleta foi porque trabalharam paralelamente a isso.

Futebol