PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter recebe de volta joia que 'não vingou' em Portugal e no Criciúma

Alisson Farias, meia-atacante do Inter, durante treino no CT do Parque Gigante - Divulgação/SC Internacional
Alisson Farias, meia-atacante do Inter, durante treino no CT do Parque Gigante Imagem: Divulgação/SC Internacional

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

31/10/2017 19h25

São aproximadamente 30 jogadores que voltam de empréstimo ao Inter no começo do ano que vem. E a relação de chegadas já começou. Alisson Farias, dispensado na última semana pelo Criciúma, está de volta e tem vínculo com o clube até dezembro de 2019. 

Alisson não será reintegrado, até porque não pode jogar nesta temporada pelo clube gaúcho. Faltam apenas seis partidas para o encerramento da Série B.

A passagem pelo Criciúma foi breve. Emprestado no fim de junho, disputou apenas sete partidas, sendo quatro como titular, pela equipe catarinense. A chegada do meia-atacante de 21 anos havia sido indicação do técnico Luiz Carlos Winck, que perdeu emprego no mês passado. 

Base do Inter, Barcelona e Portugal

Farias começou a se destacar muito jovem. Com 16 anos já tinha deixado o futsal e vestia a camisa do Atlético-PR. Não demorou por lá e se transferiu para o Internacional. Na base colorada ergueu duas vezes a taça de Campeão Gaúcho Sub-17 e foi campeão do Brasileiro Sub-20 de 2013. Convocado para seleção brasileira Sub-17, chamou atenção de clubes da Europa.

Foi convidado a conhecer o Centro de Treinamentos do Barcelona. Em La Masia, esteve com Messi, Iniesta, Xavi e companhia. Tirou fotos, tietou e foi sondado pelo clube para atuar no time B, que finaliza a preparação dos atletas ao time principal. Não aceitou. Também recebeu uma proposta do futebol alemão, considerada insuficiente.

Seu contrato com o Inter acabaria em abril de 2014, e depois de tais investidas acabou renovado por cinco temporadas. No ano seguinte ele subiu ao profissional e foi titular em dois jogos, entrando no decorrer de outros 14. Em 2016, ganhou mais 11 jogos para mostrar serviço pelo Colorado e marcou seu primeiro gol no profissional. Participou da campanha do título gaúcho, mas perdeu espaço no segundo semestre. Fora dos planos, acabou cedido ao Estoril, de Portugal.

E a passagem pela Europa acabou mais curta do que o esperado. Alisson tinha vínculo até julho, mas acabou retornando em março. Fez 11 jogos, marcou dois gols, mas não o suficiente para permanecer por lá.

Ele será avaliado pela comissão técnica do Inter de olho no ano que vem. Cumprirá o mesmo protocolo dos demais jogadores que regressam de períodos em outras equipes. 

Futebol