PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Elenco do Santos está chateado com Zeca e temeu até por sequestro do atleta

Zeca não se despediu do elenco santista antes de "abandonar" o clube paulista - Ivan Storti/SantosFC
Zeca não se despediu do elenco santista antes de "abandonar" o clube paulista Imagem: Ivan Storti/SantosFC

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

31/10/2017 04h00

A decisão do lateral esquerdo Zeca de acionar o Santos na Justiça e abandonar o clube não desagradou somente os dirigentes santistas. O UOL Esporte apurou que grande parte do elenco, com exceção dos amigos mais íntimos do lateral, ficou bastante chateada com a postura do camisa 3.

Os jogadores se recusam a falar com a imprensa publicamente, mas nos bastidores eles lamentam o fato de Zeca ter “abandonado o barco”, termo utilizado por alguns deles, na reta final do Campeonato Brasileiro. Para eles, o lateral campeão olímpico poderia ajudar muito na briga pelo título nacional.

Apesar da derrota no clássico para o São Paulo, no Pacaembu, no último sábado, o elenco santista faz as contas para assumir a liderança da competição. Inicialmente, eles torcem por um empate ou derrota do Corinthians no confronto direito com o Palmeiras na próxima rodada.

A derrota dos líderes diante da Ponte Preta, além do confronto direto do líder com o segundo colocado Palmeiras, no próximo domingo, mantém o elenco santista com esperanças de título. Um dia antes, o Santos encara o Atlético-MG, na Vila Belmiro. 

Na visão de alguns jogadores do Santos, Zeca não precisava esperar o ano terminar para abandonar o clube, porém deveria ter esperado pelo menos a resolução da briga pelo título.

Além disso, parte do elenco ficou chateada com Zeca por ter sido pega de surpresa. O jogador não teria avisado os companheiros de time sobre a sua decisão de acionar o clube na Justiça. Eles acreditam que o lateral poderia ter pedido o conselho dos lideres do elenco, e não somente de seus agentes.

No primeiro dia de sumiço de Zeca, na última quarta-feira, alguns atletas do elenco ficaram tão preocupados com o companheiro que chegaram a temer por uma espécie de sequestro. O crime passou pela cabeça dos atletas por conta das ameaças que o jogador vinha sofrendo nos últimos dias. No início da noite, após o treino da equipe naquele dia, alguns jogadores descobriram, sem muitos detalhes, que Zeca não voltaria a trabalhar mais no Santos.

A assessoria de imprensa do clube paulista não avisou que Zeca havia faltado ao treino da última quarta-feira até o UOL Esporte apurar o caso no dia seguinte e questionar o Santos sobre o assunto. Na ocasião, eles alegaram que o jogador havia sido liberado para resolver problemas particulares. No entanto, ainda no fim da tarde de quinta-feira, os profissionais do clube já admitiam não saber o paradeiro do camisa 3.

Mais tarde, no fim da noite, o Santos não conseguiu mais esconder a informação de que Zeca havia entrado na Justiça para pedir sua rescisão contratual. O clube paulista foi notificado da ação e informou que o pedido do atleta foi negado pelo juiz.

Na ação, Zeca alega que o clube atrasou pagamentos de seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e diz também que não se sentiu apoiado pelo Santos no episódio em que torcedores tentaram agredir a ele e o meia Lucas Lima, na semana passada, no desembarque do elenco após partida contra o Sport em Recife. Segundo dirigentes do Santos, o FGTS e os salários dos jogadores estão em dia.

O lateral esquerdo de 23 anos tem contrato com o Santos até 31 de dezembro de 2020. Revelado na própria Vila Belmiro, Zeca já defendeu o time alvinegro em 141 jogos e marcou quatro gols. O UOL Esporte entrou em contato com a assessoria de imprensa de Zeca, que preferiu não se manifestar a respeito.

Futebol