PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cruzeiro opta por saída de diretor por mais autonomia de vice de futebol

Klauss Câmara (centro) deixará o Cruzeiro ao fim da temporada, como aconteceu com Tinga e Bruno Vicintin (à dir.) - Cristiane Mattos/Light Press/Cruzeiro
Klauss Câmara (centro) deixará o Cruzeiro ao fim da temporada, como aconteceu com Tinga e Bruno Vicintin (à dir.) Imagem: Cristiane Mattos/Light Press/Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

30/10/2017 15h38

Klauss Câmara não permanecerá no Cruzeiro. O atual diretor-executivo ainda não foi informado pela futura cúpula, mas está fora dos planos do presidente Wagner Pires de Sá. A intenção é dar mais autonomia a Itair Machado, novo vice de futebol, conforme apurado pelo UOL Esporte.

A atual diretoria pretende dar liberdade a Itair na área do futebol. Ele decidirá as questões envolvendo contratações e terá a incumbência de avaliar outros aspectos que envolvem o elenco.

Anunciado há 15 dias como o novo reforço da diretoria, Marcelo Djian assumirá a gestão do futebol. Campeão da Copa do Brasil pelo clube em 2000, ele terá a incumbência de substituir Klauss e Tinga em tese. Mas na prática ficará responsável por criar um elo entre comissão técnica, plantel e cúpula. A função é idêntica à exercida por Tinga atualmente.

O problema é que Klauss ainda não foi informado pelos futuros cartolas que não permanecerá a partir de janeiro de 2018, quando Wagner Pires de Sá tomará posse do cargo.

Nesta segunda-feira (30), em entrevista à ESPN Brasil, Klauss Câmara revelou que desconhece o seu futuro.

"Meu filho fez essa pergunta, se eu não ficaria, se era verdade... Na verdade, o novo vice-presidente deu uma entrevista ontem em que falou que eu não faria parte. Mas eu ainda não fui comunicado... Foi pela imprensa... Meu compromisso é com a atual gestão, se tiver que sair, será para o bem", disse.

Futebol