PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Robinho diz que aceitaria até redução salarial para ficar no Atlético-MG

Com contrato no fim, atacante quer ficar e topa até reduzir seu salário no Galo - Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Com contrato no fim, atacante quer ficar e topa até reduzir seu salário no Galo Imagem: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

27/10/2017 12h27

Robinho tem contrato apenas até o final do ano e ainda está com seu futuro indefinido no Atlético-MG, mas não esconde seu desejo de permanecer em Minas Gerais. Se preciso, o atacante está disposto a aceitar uma redução salarial para continuar vestindo a camisa 7. Foi o que ele mesmo nesta manhã de sexta-feira, quando concedeu entrevista e foi homenageado na Cidade do Galo pelos 100 jogos alcançados com a camisa alvinegra.

"Eu aceitaria sim, quando há interesse de ambas as partes, é só conversar e sentar, não tem problema nenhum. O mais importante é estar feliz e fazer aquilo que gosto, que é jogar futebol", comentou Robinho.

Robinho é hoje o jogador mais bem pago pelo Atlético-MG. Somado o salário e outros bônus, a remuneração mensal do jogador se aproxima dos R$800 mil.

Ao lado do presidente Daniel Nepomuceno, Robinho recebeu uma placa pelos 100 jogos recém completados pelo jogador, oficializado pelo Galo em fevereiro de 2016. Até o momento, o camisa 7 balançou as redes por 36 vezes, sendo 25 no ano passado e outros 11 na atual temporada. Além de Robinho, Marcos Rocha também foi homenageado, este pela marca de 300 partidas pelo Galo.

Robinho, do Atlético-MG - Bruno Cantini/Atlético-MG - Bruno Cantini/Atlético-MG
Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

"Com certeza minha vontade é de permanecer no clube, fico feliz pela marca de 100 jogos. Ainda mais em um futebol competitivo que jogamos, para um jogador com a minha idade, que se é questionado sobre quantos jogos poderá atuar dentro da temporada. Gostaria de agradecer a todos e principalmente à torcida do Atlético", disse Robinho.

Presente na homenagem, o presidente Daniel Nepomuceno também rasgou elogios ao atacante.

"Chegar aos 100 jogos da maneira profissional como você é, com a cabeça erguida... Você sempre ajuda a diretoria. Além da maneira genial dentro de campo, tem o clima que você faz fora dele. Um ser humano que tive o prazer de conhecer", disse o presidente.

Futebol