PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grupo do Inter abraça manutenção e torce por permanência de todos em 2018

Jogadores do Inter pretendem a permanência de todo elenco para próximo ano - Ricardo Duarte/Inter
Jogadores do Inter pretendem a permanência de todo elenco para próximo ano Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

27/10/2017 14h36

O grupo de jogadores do Inter está unido pela permanência de todos - ou o mais perto disso que for possível - para o ano que vem. Prestes a voltar para Série A, os jogadores concordam com o discurso da direção do clube.

Segundo o vice de futebol Roberto Melo, o Inter já passou pelo processo de reformulação mais duro e receberá acréscimos pontuais para o ano que vem. O plano é manter entre 70% e 80% do elenco atual.

"Eu torço muito para que isso aconteça. A gente sabe o quanto é importante termos funcionários que conhecem sua empresa, jogadores que conhecem seu clube. Quando isso acontece, é claro que não vai dar certo sempre, mas a probabilidade é maior. Vemos nos outros clubes, manter a base aumenta a chacne de dar certo. Imagino que isso aconteça, sim. Torcemos que permaneça o professor Guto e que possamos finalizar bem este ano, cumprir as metas do grupo e lutar por coisas grandes no ano que vem. Ficando com 80, quem sabe 100% do grupo", afirmou o atacante William Pottker.

Os setores que devem receber reforços são, de cara, a lateral direita, a zaga e o lado de ataque. É possível, ainda, a contratação de um outro volante.

Sobre saídas, há jogadores em fim de contrato que dificilmente ficarão. Casos de Carlinhos, Carlos e Felipe Gutiérrez.

"Torcemos para que todos fiquem no ano que vem. A Série A é bem competitiva, o professor Guto está garantido que irá ficar e a diretoria junto com ele saberá onde investir. Nós temos é que não pensar no ano que vem, focar no agora e tratar de confirmar a volta para Série A", explicou Leandro Damião.

O problema é que há muitos jogadores voltando de empréstimo. Com 30 atletas a mais na folha de pagamentos, o time vermelho precisará passar por um processo de enxugamento. E isso pode acabar demandando negociações.

Há, também, a pressão financeira. Encurralado por um orçamento apertado, a venda de um atleta pode simbolizar a saúde dos cofres do clube. Neste caso, Rodrigo Dourado é o mais valorizado e acompanhado de perto por clubes da Europa. Uma oferta na janela de transferências de janeiro pode persuadir o comando da agremiação a liberar o atleta. 

O Internacional pode confirmar volta à elite do futebol nacional nos próximos dois jogos. Precisa vencer ambos, contra Ceará e CRB no Beira-Rio, e ainda torcer para resultados paralelos. Atualmente o Colorado lidera a competição com 61 pontos conquistados.

Futebol