PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Argentino foi o maior prejudicado com a chegada de Neymar no PSG

FRANCK FIFE/AFP
Imagem: FRANCK FIFE/AFP

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

27/10/2017 04h00

Consultado por dirigentes, Javier Pastore aceitou deixar a camisa 10 do Paris Saint-Germain com Neymar. O argentino também esperava crescer com a chegada do craque brasileiro, mas a realidade quase três meses depois é bem distante disso. Pastore está esquecido no clube, na seleção argentina, e já manifesta o interesse em ser transferido.

A chance de voltar a atuar no PSG não aparece nem mesmo na ausência de Neymar. Suspenso diante do Nice – foi expulso no jogo passado contra o Olympique de Marselha -, no duelo desta sexta-feira, no Parque dos Príncipes, pelo Campeonato Francês, o brasileiro terá outro argentino como substituto: Ángel Di Maria.

O sumiço de Pastore ainda foi impulsionado com a chegada do francês Kylian Mbappe pouco depois de Neymar. Sem os dois na estreia do Campeonato Francês, a vitória de 2 a 0 diante do Armiens, no Parque dos Príncipes, o argentino foi titular.

Além da concorrência, outro fator que tem prejudicado Pastore no PSG é o excesso de lesões. Foram nove ao longo de dois anos, sendo a mais recente, um estiramento na coxa direita, a responsável pelo afastamento por quase um mês dos treinamentos nesta temporada.

O retorno de Pastore à lista de relacionados aconteceu há três partidas. Nelas Neymar esteve presente como titular. Já o argentino jamais teve chance de atuar sequer por alguns minutos. 

“Estou feliz com ele, quero que ele mantenha essa forma física apresentada. Mas tem muita concorrência aqui. Se for paciente, terá a oportunidade de jogar. Espero que esteja pronto”, comentou o treinador espanhol, Unai Emery, na véspera do jogo contra o Nice.

Chance remota de Copa do Mundo

Na primeira lista de convocados pelo treinador Jorge Sampaolli em jogos da Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo lá estava Javier Pastore. O meia, no entanto, não foi colocado em campo nos empates contra o Uruguai - 0 a 0 - e Venezuela - 1 a 1.

O cenário ainda pirou com a ausência na lista de convocados para os duelos decisivos das Eliminatórias diante do Peru - empate por 0 a 0 - e Equador - vitória por 3 a 1. A ausência no PSG pesou.

Ainda sem jogar no clube francês, Pastore também ficou de fora da lista de convocados para o amistoso contra a Rússia, dia 11 de novembro, em Moscou.

No meio-campo da seleção argentina na Copa do Mundo, Di Maria, Lucas Biglia (Milan-ITA), Marcos Acuña (Sporting-POR), Alejandro Gomez (Atalanta-ITA), Ever Banega (Sevilla-ESP) e Eduardo Salvio (Benfica-POR) aparecem como prováveis convocados. Para o amistoso contra a Rússia, Sampaolli ainda optou por adicionar Diego Perotti (Roma-ITA), Matías Kranevitter, Emiliano Rigoni e Leandro Paredes (Zenit São Petersburgo-RUS).

Futebol