PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Pensei que fosse morrer, diz ex-Borussia Dortmund, sobre atentado a ônibus

Do UOL, em São Paulo

26/10/2017 10h51

Ex-jogador do Borussia Dortmund, o espanhol Mikel Merino, hoje no Newcastle, afirmou que pensou que fosse morrer quando o ônibus do time alemão foi atacado em atentado terrorista. O incidente aconteceu dia 11 de abril, antes de jogo contra o Monaco, válido pela Liga dos Campeões.

"Tudo mudou completamente. De repente, nós pensamos: 'Nós vamos morrer'. Foi um momento muito difícil. Estávamos totalmente assustados", contou Merino, em entrevista ao jornal inglês "The Guardian".

"Foi uma experiência muito difícil de se viver. É algo que te muda. Não sabíamos se ia ter mais bombas ou se um grupo de pessoas armadas ia entrar no ônibus para matar a gente. Mas agora, está no passado. Estou feliz por estar vivo e por estar gostando de jogar futebol", completou.

Compatriota de Bartra, ferido no atentado, Merino agradeceu ao defensor pela ajuda no Dortmund e revelou que continua próximo de seu ex-colega na equipe alemã.

"Uma das bombas explodiu perto dele, e ele tinha muita dor no braço. Ele estava muito branco e não sabia onde estava, então eu tentei ajudar. Estava falando com a mulher dele no telefone, dizendo a ela o que aconteceu e para onde estávamos indo. Então, fui com ele na ambulância para o hospital e passei a noite lá. Eu traduzi tudo para ele", relembrou.

"Não foi bom vê-lo daquele jeito, mas mais cedo naquela temporada, quando eu estava tendo dificuldades no Dortmund e senti muita pressão interna, ele me ajudou muito, então era bom poder ser seu amigo também", complementou. 

Futebol