PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Gabriel descarta pressão adicional por momento ruim do Corinthians

Gabriel vê pressão normal em meio à queda de rendimento do Corinthians  - Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Gabriel vê pressão normal em meio à queda de rendimento do Corinthians Imagem: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

24/10/2017 16h02

Após a quinta derrota do Corinthians no returno do Campeonato Brasileiro, os rivais Santos e Palmeiras encurtaram a distância para o líder a seis pontos. Desembarcando em São Paulo do Rio de Janeiro nesta terça-feira (24), o volante Gabriel negou que a situação mais desconfortável na tabela traga mais pressão para o grupo alvinegro - a cobrança já é grande o suficiente em se tratando de um grande clube.

"Pressão sempre tem, só de vestir a camisa do Corinthians já tem uma pressão muito grande", analisou o meio-campista. "É normal, a gente já sabe disso, entra sempre com a cobrança de ganhar e ser campeão, que é o que nosso grupo vem fazendo em todos os jogos, durante a competição e o ano todo."

Titular na derrota por 2 a 1 para o Botafogo, o volante destacou que o time paulista depende de si mesmo para conquistar o título nacional e que o próprio elenco já discutiu os erros cometidos no Estádio Nilton Santos depois do resultado negativo. Gabriel destacou que os gols sofridos, ambos em cobranças de escanteios, poderiam ter sido evitados.

O volante ainda lamentou o erro da arbitragem no último minuto de jogo, quando um pênalti não foi marcado em Jô.

"É um lance que dificilmente o árbitro erra, porque foi um pênalti claro onde o Jô foi segurado em cima e depois quando foi girar para tentar bater, teve o calço embaixo também. Foram dois pênaltis no mesmo lance. Nos deixa chateado, enfurecido porque é um jogo que define muita coisa", comentou.

Passada a derrota, o corintiano destacou que o time já mudou suas atenções para o confronto com a Ponte Preta, contra quem realizará sua próxima "final" no Brasileiro.

"A gente é líder não à toa, ninguém nos deu isso de graça, nós conquistamos com muita raça, vontade e qualidade de todos. Essa situação que temos, perdemos um jogo importante, mas estamos seis pontos na frente do segundo. Quem está na parte de baixo vai tentar correr atrás. Só dependemos de nós para ser campeão. Nossa equipe está bem concentrada e consciente quanto a isso. A gente sabe que esses jogos agora serão importantes. Agora nossa final é contra a Ponte Preta no domingo", concluiu.

O líder do Campeonato Brasileiro volta a campo no próximo domingo (29), às 17h (de Brasília), contra a Ponte Preta no Moisés Lucarelli, em Campinas.

Futebol