PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Muito além da Série A: Inter usa fim de ano para separar 'capacitados'

Guto Ferreira usa últimos jogos da temporada para moldar grupo do Internacional - Ricardo Duarte/Inter
Guto Ferreira usa últimos jogos da temporada para moldar grupo do Internacional Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

23/10/2017 04h00

Bem perto de confirmar o retorno à Série A, o Internacional usa o fim da temporada para mais do que isso. Além de garantir que regressará à elite do futebol nacional, o Colorado testa seus jogadores nos últimos compromissos do ano para separar quem tem condições de estar no grupo no ano que vem.

"Tanto os jogos, mas os treinos também. Estamos permanentemente avaliando e traçando um planejamento para o ano que vem. Conhecemos as carências da equipe e já trabalhamos nisso para 2018. É valorizar o grupo, ninguém conquista nada individualmente", disse o vice de futebol Roberto Melo.

A primeira determinação da direção é manter entre 70% e 80% do atual grupo. Como prêmio para o bom desempenho na segunda divisão, a maioria dos jogadores deve seguir no elenco.

Até porque o comando do clube acredita que a reformulação necessária foi feita neste ano. Foram mais de 30 jogadores desligados, entre emprestados, vendidos ou contratos rescindidos, e quase 20 contratados. O processo de seleção inicial já aconteceu.

"Costumamos dizer que o processo de formação do grupo para 2018 já começou nas primeiras contratações de 2017. Fizemos uma grande reformulação e não precisaremos fazer isso de novo", comenta o dirigente.

Serão reforços pontuais contratados em condição de disputar a titularidade. Algumas carências do grupo já estão claras: a lateral direita e a zaga. O lado direito - que sofreu com investidas do Criciúma no sábado - irá receber um novo jogador. Além do centro da defesa, que terá o retorno de Klaus no fim deste ano mas que irá ter nova opção para parceria com Cuesta.

"Os jogadores fazem uma grande competição, e cada momento é um momento. Na hora certa, mostrarão se são ou não capacitados. Estamos atentos e buscando onde temos dificuldades para qualificar e fazer um grupo cada vez mais forte", explicou o técnico Guto Ferreira.

Além disso há possibilidade de venda de Rodrigo Dourado. Pressionado por um orçamento enxuto, o Colorado aguarda que as investidas de clubes europeus transformem-se em proposta para negociar o marcador. Caso isso aconteça, um outro volante deve ser contratado também.

Há ainda análise sobre duas funções. O centro de ataque ou lado de campo. Leandro Damião não tem concorrente por posto de igual característica, ou mesmo uma alternativa para Eduardo Sasha que não seja Nico López.

Os que voltam não devem ficar

A cada nova análise a lista de jogadores que volta de empréstimo fica menor. Dos 30 atletas que regressam, poucos têm chances reais de serem aproveitados. Nomes como Seijas, Paulão, Anderson ou até Valdívia - que volta em maio caso não seja comprado pelo Atlético-MG - não devem compor o elenco no ano que vem.

Enquanto isso, a direção também trabalha para permanências importantes como de Edenílson e Leandro Damião, cujos vínculos vencem no meio de 2018. Ambas as negociações já estão em andamento.

Futebol