PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Levir dá "folgão" ao elenco a contragosto da diretoria do Santos

Treinador concedeu dois dias de folga ao elenco após vitória contra o Atlético-GO - Reuters/Paulo Whitaker
Treinador concedeu dois dias de folga ao elenco após vitória contra o Atlético-GO Imagem: Reuters/Paulo Whitaker

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

23/10/2017 11h46

Após a vitória “apertada” do Santos diante do lanterna Atlético-GO por 1 a 0, no último domingo, na Vila Belmiro, a diretoria alvinegra estava decidida que o elenco receberia apenas um dia de folga e voltaria aos trabalhos nesta terça-feira. No entanto, o técnico Levir Culpi contrariou os dirigentes e concedeu dois dias de folga aos jogadores, que só voltam aos treinos na próxima quarta-feira, no CT Rei Pelé.

A decisão não agradou a diretoria do Santos, porém não houve nenhum tipo de ameaça de nova demissão. Vale ressaltar que o treinador foi demitido pelo presidente Modesto Roma na última sexta-feira, mas retornou ao cargo após apelo do elenco santista. Levir é muito querido entre os jogadores.

O excesso de folgas de Levir Culpi desagrada aos dirigentes santistas. Este, aliás, é um dos motivos que provocou a “rápida demissão” do treinador na semana passada.

Se a diretoria não aprovou as folgas nesta semana, Levir também não gostou da interferência dos dirigentes em relação ao seu trabalho no vestiário logo após a vitória contra o Atlético-GO. O treinador até demonstrou irritação com a sugestão de que o elenco deveria voltar aos treinos nesta terça-feira.

Após a vitória contra o Atlético-GO, Levir desabafou ao dizer que há uma pressão excessiva sobre ele e seus jogadores.

"Há uma pressão em excesso. Não tem lógica, é uma coisa quase que insuportável. Se continuar assim, jogadores vão fazer contratos, quatro, cinco por ano. É uma perda de consciência. O erro no futebol é imperdoável. Um deputado rouba o Brasil, mas o jogador erra um chute, não pode errar. Onde vamos chegar? É uma cobrança descontrolada, acho que o povo está sentindo um desconforto muito grande com nossos governantes e precisa desabafar”, afirmou Levir.

Levir Culpi tem contrato com o Santos até o fim de dezembro deste ano e não permanecerá no cargo. Mesmo que o presidente Modesto Roma seja reeleito nas eleições do clube em dezembro, o treinador deixará a Vila Belmiro. A cúpula santista, inclusive, já possui uma lista de nomes para substituir Levir.

Fabiano Soares, do Atlético-PR, Roger Machado, desempregado, Jair Ventura, do Botafogo, Vagner Mancini, do Vitória, e Claudinei Oliveira, do Avaí, fazem parte da lista de possíveis técnicos do Santos para 2018.

Futebol