PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fifa estuda permitir atletas de atuarem por mais de uma seleção

Diego Costa é um brasileiro naturalizado espanhol que atua pela seleção da Espanha - AFP PHOTO/EMMANUEL DUNAND
Diego Costa é um brasileiro naturalizado espanhol que atua pela seleção da Espanha Imagem: AFP PHOTO/EMMANUEL DUNAND

Do UOL, em São Paulo

23/10/2017 11h38

A Fifa está considerando mudar as regras que envolvem a atuação de jogadores em seleções. O vice-presidente da entidade máxima do futebol Victor Montagliani afirmou que é cogitada a possibilidade de atletas jogarem por mais de uma seleção.

“O mundo está mudando. A imigração está mudando. Existem problemas de nacionalidade surgindo no mundo. Por isso, é um bom momento para notar tudo isso e pensar que existem soluções sem ferir a integridade do esporte”, destacou Montagliani.

Outra mudança estudada pela Fifa é na regra que prevê que um atleta sem ligação de sangue com um país só pode representá-lo após cinco anos morando e jogando no determinado local.

De acordo com a atual regulamentação da Fifa, um jogador não pode atuar por mais de uma seleção nacional. Uma exceção aconteceu com Diego Costa. O brasileiro naturalizado espanhol foi convocado pelo Brasil para um amistoso em 2013 e no ano seguinte virou figurinha carimbada na Espanha. Isso aconteceu porque o atacante não chegou a vestir a camisa da seleção brasileira em partidas oficiais.

Futebol