PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Pesquisa gera revolta e afasta esperada união entre opositores no Vasco

Julio Brant e Alexandre Campello já não estão mais falando a mesma língua - Divulgação
Julio Brant e Alexandre Campello já não estão mais falando a mesma língua Imagem: Divulgação

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/10/2017 15h57

A esperada união entre os candidatos de oposição Alexandre Campello, da Frente Vasco Livre, e Julio Brant, da Sempre Vasco, fica cada vez mais distante. O estopim para o estremecimento da relação se deu em função de uma pesquisa encomendada e divulgada pela chapa de Brant e repassada a veículos onde seu representante aparece em segundo lugar, atrás do atual presidente Eurico Miranda. Nela, Fernando Horta figura em terceiro e Campello em quarto.

Tal levantamento foi solicitado pela Sempre Vasco ao instituto GPP. A Frente Vasco Livre, porém, contesta os números e duvida de sua veracidade:

“(...) Quanto à pesquisa, infelizmente temos a informar aos vascaínos que os números por ela divulgados não são verdadeiros. Um representante da própria Sempre Vasco que participou da coleta dos dados nos passou números divergentes. Outras informações dão conta de que, na realidade, Julio Brant está em último. Tão grosseira manipulação não é admissível sob nenhuma hipótese e revela métodos iguais aos que combatemos na figura de Eurico Miranda e que queremos ver longe do Vasco da Gama (...)”.

Baseado na pesquisa, Julio Brant chegou até mesmo a abrir mão da vice-presidência-geral - que estava nomeada ao empresário e seu aliado Nelson Sendas - em prol da união das chapas, algo que também foi rebatido pelo grupo de Campello:

“(...) A verdadeira prova de desprendimento daria Julio Brant ao renunciar a uma candidatura que se isolou e perdeu capilaridade (...).

Ao UOL Esporte, a Sempre Vasco defendeu a idoneidade do instituto contratado para a pesquisa e pediu serenidade aos envolvidos:

“A Chapa Sempre Vasco encomendou uma pesquisa para entender o cenário político do Vasco e ajustar nossa campanha. Contratamos o Instituto GPP por sua credibilidade, pela sua reconhecida capacidade técnica, experiência e imparcialidade em eleições. A imprensa procurou o responsável pelo Instituto GPP, que não se furtou em informar e analisar o contexto eleitoral vascaíno e jamais alteraria dado algum para confundir o eleitor vascaíno. Neste momento, é importante ter equilíbrio e serenidade. Nosso adversário é Eurico Miranda. Seguimos em frente e otimistas”.

A ideia do grupo de Campello sempre foi a de se realizar uma prévia, como acontece, por exemplo, na eleição dos Estados Unidos. Os adeptos de Brant, porém, defendem o método das pesquisas. As chapas, todavia, nunca chegaram a um denominador comum, embora tenham ideologias estreitas em outros aspectos.

O pleito vascaíno acontecerá dia 7 de novembro e, além de Eurico Miranda, Alexandre Campello e Julio Brant, concorrem também Fernando Horta e Antônio Fernandes.

Futebol