PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Na conta do chá: Vasco venceu por um gol de diferença em 91% das vezes

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/10/2017 04h00

Futebol de resultados. É desta maneira que dá para resumir a campanha do Vasco no Campeonato Brasileiro, que coloca o time na briga direta por uma vaga na Libertadores. Ciente de suas limitações, o Cruzmaltino construiu suas vitórias batendo os adversários com apenas um gol de diferença em 91% das vezes, ou em 11 das 12 vitórias.

O único jogo mais elástico aconteceu diante do Vitória, fora de casa, quando goleou por 4 a 1 num placar que não traduziu o que foi a partida, já que os gols saíram no fim. Nesta quarta-feira, o time obteve mais um triunfo pela vantagem mínima ao vencer o Atlético-GO por 1 a 0, fora de casa.

Os resultados magros colocam o Vasco, por exemplo, com apenas a 15ª colocação no quesito “gols pró”. O número de gols sofridos no primeiro turno ainda faz o Vasco ter um saldo de -8, bem abaixo dos rivais diretos na briga por uma vaga na competição sul-americana.

O sistema defensivo, porém, apresentou grande evolução com a chegada do técnico Zé Ricardo. Foram apenas quatro gols sofridos em sete jogos sob o comando do treinador, sendo que nas últimas duas partidas o Vasco não foi vazado.

“Não teve um jogo que ganhamos de três ou quatro fora o Vitória. Foi sempre assim, apertado. O mérito é do treinador. Desde quando ele chegou, aprimoramos a parte defensiva e tomamos menos gols. Conseguimos mais uma vitória e vamos firmes contra o Coritiba no sábado”, declarou o zagueiro Breno ao Sportv.

Zé Ricardo também seguiu a linha de raciocínio de seu comandado e acredita que o grande segredo do Vasco está na melhora da defesa.

“Esse é um trabalho conjunto. Claro que tenho participação, mas o clube tem oferecido condições boas, o ambiente é muito bom e, no olho no olho, estamos fazendo acontecer. Sabíamos que se não tomássemos muitos gols as coisas aconteceriam”, disse.

As vitórias "na conta do chá" têm rendido brincadeiras nas redes sociais, com vascaínos demonstrando todo o nervosismo com os placares apertados. Confira:

Futebol