PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Heber afirma que se reunirá com advogados por ofensa de presidente gremista

Heber concedeu entrevista após o empate entre Corinthians e Grêmio - Diego Salgado/UOL
Heber concedeu entrevista após o empate entre Corinthians e Grêmio Imagem: Diego Salgado/UOL

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

19/10/2017 01h22

Depois de ser chamado de “careca vagabundo paranaense” pelo presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr., o árbitro Heber Roberto Lopes voltou a dizer que se reunirá com os advogados para discutir o caso. A declaração foi feita na madrugada desta quinta-feira, após apitar o empate sem gols entre Corinthians e o próprio Tricolor gaúcho.

“Junto com os advogados, a gente vai procurar se inteirar do que foi dito, estudar e tomar uma decisão. Nesse momento, qualquer coisa que eu falar aqui vai ser muito precoce. Mas espero que amanhã gente tome a medida mais correta possível juntamente ao corpo de advogados”, disse o árbitro à imprensa após a partida na Arena Corinthians.

O jogo entre líder e vice-líder do Campeonato Brasileiro teve caráter decisivo, mas o empate sem gols e a atuação tranquila de ambas as equipes foram pontos a favor da tranquilidade de Heber.

“Em momento algum misturei as coisas, procurei ser o profissional mais correto possível. E o jogo ajudou, eles jogaram futebol. Vamos tocar a vida, no momento é precoce falar algo que não me inteirei ainda. Amanhã [quinta] a gente vai ver as medidas”, repetiu.

O presidente do Grêmio já voltou atrás nas declarações e elogiou a atuação do trio de arbitragem no confronto desta quarta. No entanto, Bolzan insinuou que sua suspeita inicial não foi injustificada.

“O Heber foi excepcionalmente bem. Bem. Ele foi discreto e teve bom diagnóstico e isso é que serve para arbitragem. Mas as situações de antes nos faziam alegar dúvidas e suspeições”, disse o presidente do clube gaúcho.

Futebol