PUBLICIDADE
Topo

Futebol

A oito meses da Copa, Tite perde o sono com possíveis convocados

Leo Correa/AP
Imagem: Leo Correa/AP

Do UOL, em São Paulo

17/10/2017 21h54

Já em preparação para preparar a seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2018, o técnico Tite admitiu ter dores de cabeça para definir quem serão os convocados para certas posições da equipe que irá ao Mundial. Em entrevista à rádio Bandeirantes, o treinador disse que as portas estão abertas para certas vagas no grupo e lamentou a amostragem pequena que já teve e a que terá até o início da competição.

“Humanamente tudo é possível. Eu uso muito a palavra merecimento. O que é essa projeção futura: ter um jogador extremamente jovem para daqui sete, oito meses é difícil”, declarou o treinador, que citou o crescimento de Gabriel Jesus como um exemplo de um jovem com ascensão rápida. Ao mesmo tempo, afirmou que não tem muito mais tempo para dar oportunidades a novos jogadores.

“Olha minha amostragem: 15 jogos. Tenho um ano e três meses. Sabe traduzir isso proporcionalmente ao clube? É menos de dois meses de convívio em um clube. É muito pouco”, afirmou Tite.

O técnico também comentou o dilema que vive com relação aos dois laterais esquerdos que levará à Copa do Mundo, dada a concorrência em alto nível pela posição.

“É de tirar sono. Estou com Marcelo, Filipe Luís e Alex Sandro. Três que jogaram muito. Humanamente é sofrido. Eles competem entre eles, mas essa competição é leal”, analisou.

O treinador também falou de sua expectativa para o time na Copa do Mundo. Tite disse não saber qual é o limite da equipe no Mundial, mas que instigará seus comandados para crescer o máximo possível até a disputa da competição. 

Futebol