PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Parlamentares europeus chamam campanha de defesa do Barça a Messi de imoral

Albert Gea/Reuters
Imagem: Albert Gea/Reuters

Do UOL, em São Paulo

27/09/2017 13h00

Um comitê do Parlamento Europeu se reuniu na última terça-feira (26) para tratar de casos de lavagem de dinheiro e evasão de divisa. A reunião contou com representantes do futebol europeu e teve como um dos temas Lionel Messi.

Em julho do último ano, Messi e seu pai, Jorge, a 21 anos de prisão por fraude de 4,1 milhões de euros por meio de paraísos fiscais em Belize e no Uruguai. Por não ter antecedentes criminais, nenhum dos dois precisou cumprir a pena.

Durante a reunião, segundo o “Guardian”, um dos membros do Parlamento chamou a campanha feita pelo Barcelona em apoio a Messi de “imoral”. “Messi foi considerado culpado e sentenciado. Essa campanha é imoral e contraditória com os valores promovidos pela Fifa”, afirmou o belga Louis Michel.

 A reunião ainda contou com críticas à UEFA e à FIFA pelas contradições na campanha de fair play financeiro e com a falta de preocupação nos casos de sonegação de imposto.

“É uma questão de legislação nacional. Nossas competências são limitadas. Fazemos o que está em nosso poder para investigar aspectos esportivos”, justificou Kimberly Morris, chefe da FIFA para transferências globais.

Futebol