PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com Alisson garantido, seleção tem disputa acirrada de goleiros com Tite

Alisson disse que desconfiança por parte da torcida e da imprensa é normal - Pedro Martins/MoWA Press
Alisson disse que desconfiança por parte da torcida e da imprensa é normal Imagem: Pedro Martins/MoWA Press

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

31/08/2017 12h00

Com boa parte das posições com disputas bem definidas, Tite tem tido trabalho para definir quem serão seus três goleiros de Copa do Mundo. O que parece certo, tomando como base as convocações feitas até agora, é que Alisson será o titular. Mas quem serão as sombras do "goleiro-muso"?

Para os jogos contra Equador e Colômbia, os escolhidos foram Cássio e Éderson. O corintiano conta com a confiança do treinador pelo trabalho deles no Corinthians. Embora tenham tido algumas discussões no convívio do clube, ele é apontado como um dos melhores atletas nas principais conquistas de Tite no Alvinegro.

Lances como a defesa contra Diego Souza, nas quartas da Libertadores contra o Vasco, e a espalmada em chute de Moses, no Mundial contra o Chelsea, avalizam o corintiano. Essa bagagem, inclusive, foi apontada como justificativa para que ele vencesse a concorrência com outro atleta que se destaca no Brasileirão: o santista Vanderlei. Destaque no Nacional, ele tem sido alvo de campanhas por parte de torcedores por uma chance na seleção.

Outro convocado para os dois próximos compromissos foi Éderson. O goleiro ganha a preferência da comissão por dois motivos principais: potencial para o futuro e saída de bola com os pés. Embora não tenha tido um início de temporada incrível com o Manchester City, ele é bem cotado com Taffarel e o restante da comissão técnica.

Além do já citado Vanderlei, outros dois que têm chances de ir para a Rússia são Marcelo Grohe, do Grêmio, e Weverton, do Atlético-PR. Ambos já foram convocados pela atual comissão e tiveram o trabalho bem avaliados. A ligeira queda de desempenho nos times, no entanto, foi o critério para que ficassem de fora da atual lista.

Durante entrevista coletiva na última quarta-feira (30), Tite falou sobre a convocação dos goleiros e disse ser justa qualquer reclamação sobre nomes que ficaram de fora. Nominalmente, o treinador citou Diego Alves, Vanderlei e Weverton.

“Todas as críticas sobre não ter convocado Vanderlei, não ter convocado Weverton, não ter convocado Diego são justas. A escolha de qualquer um desses seis goleiros seria justa para alguns, injusta para outros. Se eu tivesse talvez mais tempo, com quatro anos, estaria um dia com Cássio, outro dia com outro, mas não dá. Não dá. Mas têm meu respeito e minha consideração”, comentou.

Muralha chegou a ser convocado, mas tem tido uma queda grande de desempenho no Flamengo e está praticamente descartado. Até mesmo na Gávea ele já não é a primeira opção, antes mesmo da chegada de Diego Alves.

Outro nome que chegou a ser cogitado desde as Olimpíadas, mas hoje já não é mais realidade, é o do palmeirense Fernando Prass. Desde a lesão que o tirou dos Jogos no Rio de Janeiro, o atleta tem sofrido para manter as boas apresentações e nem no Palmeiras é titular absoluto.

Futebol