PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Venceu quem mais queria: Londrina bate Flu e segue na Primeira Liga

Do UOL, no Rio de Janeiro

30/08/2017 21h24

Classificação e Jogos

Com a Primeira Liga pelo caminho, o Fluminense perdeu uma rara semana livre de trabalho para encarar o Londrina. Não bastasse o compromisso a mais na maratona, o Flu foi derrotado por 2 a 0 pelo Tubarão, com gols de Carlos Henrique, e deu adeus à competição e ao sonho do bicampeonato.

Com o resultado no Estádio do Café, o Londrina, muito mais interessado na competição, encara o vencedor do clássico Cruzeiro x Grêmio. Com um torneio a menos no seu calendário, o Tricolor concentra todas as suas forças no Campeonato Brasileiro e na Copa Sul-Americana. O time volta a campo no dia 10 de setembro, quando enfrenta o Vitória.

O jogo no Estádio do Café ofereceu poucas emoções para quem assistiu a partida. Com duas equipes sem nenhuma imaginação, venceu a que foi mais cirúrgica nas pouquíssimas chances criadas pelos dois times.

Pouca emoção

Diante de um dos grandes do futebol brasileiro, a estratégia do Londrina na etapa inicial foi clara: "dar a bola" para o Fluminense e tomar todas as precauções possíveis na defesa.

Com três volantes na frente da área, os donos da casa cumpriram bem a estratégia traçada, mas o resultado desta postura, somada ao pouco futebol do Fluminense, resultou em um jogo de baixíssima qualidade.

Não que tenha faltado disposição de ambos os lados, mas o que não esteve presente em campo foram inspiração, jogadas e possibilidades de gols. Na única bola criada pelo Londrina, o meia Celsinho, aos 41, entrou costurando pela defesa, Carlos Henrique  ganhou dividida com Júlio César e marcou.

Londrina superior

O gol não tornou o Londrina uma equipe ainda mais defensiva. Com a vantagem, os paranaenses até se assanharam um pouco mais e reclamaram justamente um pênalti não marcado pela arbitragem.

O Flu, por sua vez, voltou com Romarinho no lugar de Sornoza. Com quatro atacantes de ofício, o Flu se ressentiu da falta de alguém que pudesse acionar os homens de frente. Com o Tubarão bem postado e com dificuldade no passe final, o Flu foi presa fácil para os mandantes.

Com o Londrina melhor em campo, o time conseguiu ampliar a vantagem e sacramentar a vaga. Aos 33, Germano ganhou no alto, cabeceou, mas Júlio César deu rebote, que Carlos Henrique, mais uma vez, conferiu.

Destaques

Em uma partida tão pobre, a grande notícia tricolor foi o retorno do equatoriano Sornoza ao time. Fora do time desde o dia 21 de maio, quando fraturou o tornozelo esquerdo, o jogador entrou como titular e se movimentou bem. Ainda sem o ritmo ideal foi substituído por Romarinho no intervalo. Ele havia estado no banco de reservas no clássico diante do Vasco. O melhor do Londrina foi o meia Celsinho, responsável direto pela jogada do gol e pelos lances de maior lucidez entre todos os jogadores.

Poupança

O técnico Abel Braga não pensou duas vezes. Com uma sequência importante pelo Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana, o treinador deixou em casa alguns de seus principais jogadores, casos de Gustavo Scarpa, Wellington Silva e Henrique Dourado. Nomes como Peu, Pedro e Matheus Alessandro puderam atuar por mais minutos.

Apagão

Minutos antes de a bola rolar no Estadio de Café, duas torres de iluminação apagaram. O incidente atrasou o início do jogo em cerca de cinco minutos.

Noite de Rock

O trabalho de aquecimento do Fluminense foi realizado ao som de Dire Straits, uma importante banda britânica de rock. A música que ecoava no sistema de som do estádio era "Sultans of Swing". O Flu até postou vídeo em uma de suas redes sociais.

Às moscas

Além de não ser unanimidade entre os clubes, a Primeira Liga parece também não ter caído no gosto do torcedor. Pouco menos de 3 mil torcedores do Tubarão e do Flu estiveram presentes para empurrar suas equipes.

Abraço

O técnico Abel Braga segue recebendo solidariedade por onde passa. Após a tragédia que vitimou João Pedro, seu filho mais novo, o técnico recebeu o carinho do Londrina, que colou uma mensagem de apoio ao técnico na porta do vestiário do Flu.

Sem rivalidade

Esta foi apenas a segunda vez que Londrina e Fluminense se enfrentam em toda a história. Na primeira delas, vitória paranaense por 3 a 0. O amistoso também foi realizado no Estádio do Café.

LONDRINA X FLUMINENSE
Local: Estádio do Café, Londrina (PR)
Hora: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Auxiliares: Elio Nepomuceno e Leirson Peng Martins
Público e renda: 2.966 pagantes e R$ 66.432,00
Cartões amarelos:  Edson Silva, Germano (LON)
Cartões vermelhos: 
Gols: Carlos Henrique, aos 41 minutos do primeiro tempo e aos 33 do segundo tempo

Londrina
Cesar, Reginaldo, Dirceu, Edson Silva e Ayrton; Germano, Romulo (Bidía), Jardel e Celsinho (Patrick Vieira); Artur e Carlos Henrique (Safira). Técnico: Claudio Tencati

Fluminense
Júlio César; Matheus Alessandro (Robert), Renato Chaves, Henrique e Marlon; Marlon Freitas (Luquinhas), Wendel e Sornoza (Romarinho); Marcos Junior, Pedro e Peu. Técnico: Abel Braga 

Futebol