PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Alisson revela pedido de Tite por ritmo de jogo em temporada pré-Copa

Alisson vem sendo titular da Roma na atual temporada - ALESSANDRO BIANCHI/REUTERS
Alisson vem sendo titular da Roma na atual temporada Imagem: ALESSANDRO BIANCHI/REUTERS

Marinho Saldanha e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Porto Alegre (RS)

29/08/2017 19h38

Questionado diversas vezes na última temporada por conta da reserva em seu clube, a Roma (Itália), Alisson disse não se preocupar com as críticas que encarou. Agora titular na Europa, ele revelou que sua situação também preocupava Tite, que chegou a conversar e pedir atenção ao ritmo de jogo do titular da seleção a menos de um ano da Copa do Mundo da Rússia.

"A gente conversou, sim. O Tite falou para eu procurar o melhor para mim, pensar nessa questão do ritmo. Ele disse: procura jogar, o que for melhor para ti. Eu sabia qual seria o planejamento que a Roma tinha, que era o Szczesny (goleiro polonês) ir embora e eu ter mais oportunidades. Este foi o conselho dele. Independente do clube, pensar em ter ritmo de jogo. Fico feliz de ter confiança e apoio", comentou, em entrevista coletiva nesta terça-feira (29), após o treino no estádio do Beira Rio.

O goleiro ainda comentou o apoio recebido pelo preparador Taffarel, grande entusiasta e defensor de sua vaga.

"O Taffarel sempre demonstrou confiança e uma segurança muito grande desde que cheguei na seleção. Tratava todos os goleiros da mesma maneira. Foi importante ter o apoio dele. Não existiu uma coisa que ficamos conversando sobre isso. Foram poucas conversas, mas com o Taffarel, como convivemos mais, nos treinos e no dia a dia, ele transparece essa tranquilidade e essa confiança", disse, avaliando ainda as dificuldades do último ano na reserva na Itália.

"Sempre tive confiança no meu trabalho e sabia que o que eu vinha fazendo na seleção estava sendo bem feito. Neste ano de dificuldade tive um pouco de sorte. Sempre que chegava perto da convocação eu tinha jogo, chegava com jogabilidade, de uma maneira diferente, tendo uma carga de jogos. Não é igual a jogar o ano todo. Não temi isso, porque ser titular ou não não cabe a mim. O que cabe a mim é ser titular em campo. Quem acompanha vê isso. Acredito que seja o mais importante", completou.

Futebol