PUBLICIDADE
Topo

Futebol

O que fez Rogério Micale pedir o retorno de Clayton ao Atlético-MG

Clayton esteve entre os relacionados para o jogo com a Ponte - Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Clayton esteve entre os relacionados para o jogo com a Ponte Imagem: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

28/08/2017 04h00

Clayton está de volta ao Atlético-MG. Principal investimento do clube em 2016, o atacante retornou à Cidade do Galo a pedido de Rogério Micale. Mas o que fez o dirigente solicitar a volta do jogador que estava no Corinthians?

Alguns pontos explicam os motivos para a volta do jovem de 21 anos à equipe mineira antes do fim do contrato com os paulistas, previsto para dezembro de 2017. O UOL Esporte apresenta os fatos em lista.

Confiança desde a base

Quando Rogério Micale era treinador da Seleção Brasileira sub-20, Clayton era um dos nomes mais presentes entre os convocados. Ele, inclusive, chegou a ser cogitado na equipe que disputaria os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. À época no Figueirense, Clayton tinha sequência de jogos e boas atuações. Porém, na chegada ao Atlético, ele passou a receber menos oportunidades, o que impediu a manutenção na equipe nacional.

Necessidade de atacantes

A má fase de Robinho, a dificuldade de Luan ter uma sequência e as lesões recentes de Fred fazem com que a comissão técnica busque nomes para o setor ofensivo. Pablo chegou a ser utilizado, mas não agradou. Rogério Micale acredita, portanto, que a volta de Clayton à Cidade do Galo poderia auxiliar em uma eventual mudança no ataque alvinegro.

Versatilidade de Clayton

Clayton apareceu no Figueirense como homem de lado de campo, mas pode atuar em outras posições do setor ofensivo. Desde as divisões de base, o jovem de 21 anos desempenhou a função de centroavante. No Galo, Micale crê que possa usar o jogador como referência em uma eventual necessidade. Hoje, Rafael Moura e Fred atuam nesta posição.

Futebol