PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Beto da Silva ganha padrinho e entra em 'pacotão de jovens' do Grêmio

Lucas Uebel/Grêmio
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

27/08/2017 04h00

Beto da Silva superou os problemas musculares e agora vive uma nova fase no Grêmio. Recuperado de lesões, o meia-atacante foi relacionado para os jogos mais recentes do time e deverá ganhar chance nas próximas semanas juntamente com o pacote de jovens do clube. Ao mesmo tempo, o peruano recebe apoio extracampo por dois lados. Um é pelas mãos do Tricolor e outro por uma espécie de padrinho.

Lucas Barrios é, atualmente, o jogador do Grêmio mais próximo de Beto.

O experiente centroavante passou a ter maior relação com Beto da Silva nos últimos dois meses. No período, Barrios ajudou no dia a dia. Ganhou a confiança do jovem para compromissos dentro e fora do Grêmio.

Postagem de Beto da Silva com Lucas Barrios em viagem do Grêmio - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Barrios, 32 anos, tem ajudado tanto quanto o departamento de futebol do Grêmio. Os dois lados procuram trabalhar o lado psicológico de Beto da Silva, 20 anos. O diagnóstico é que boa parte do tempo sem jogos do peruano foi fruto de um problema emocional.

“Quando cheguei ao Grêmio, tive uma lesão grave no (músculo) posterior (da coxa direita). Foi bem complicado. Esta foi a única lesão forte. Como resultado, tive desconforto e perdi a confiança nas pernas. Pensei que a qualquer momento eu poderia romper”, disse Beto à Rádio Capital, do Peru.

O Grêmio, por sua vez, tem disponibilizado acompanhamento especial para Beto da Silva. O plano do clube é dar suporte para o jogador, que já havia morado em Porto Alegre na infância, quando passou pelas categorias de base da dupla Gre-Nal e antes de seguir para o Peru.

Quase simultaneamente ao retorno, Beto se tornou pai. Ele chegou a ser liberado pela diretoria e viajou até Lima para acompanhar o nascimento do filho. Na volta, ganhou espaço. Entrou no decorrer do jogo diante do Atlético-PR e passou a integrar o grupo de jovens que terá oportunidades ao longo do Campeonato Brasileiro.

A ideia de Renato Gaúcho é dar mais chance aos jovens – também por conta do acúmulo de jogos no calendário. Nessa toada, já estrearam Dionathã, Jean Pyerre, Patrick e Conrado.

“É um bom garoto. Infelizmente sofreu algumas lesões. É um jogador em que apostamos bastante. É bom, inteligente, hoje jogou uns 30 minutos mas é muito tempo sem jogar. Falta ritmo. Ele tem qualidades e isso vai começar a aparecer quando der sequência, continuidade, jogando, entrando, buscando ritmo... Ele ficou alguns minutos apenas em campo contra o Sport e depois hoje. É pouco. Mas tem futuro e qualidade, só está sendo atrapalhado pelas lesões”, comentou Renato Portaluppi.

Beto da Silva foi contratado do PSV, no início do ano, e chegou para ser uma opção ofensiva. Tanto para atuar pelos lados do campo como para ser referência na área. Com convocações para a seleção principal do Peru, ele é elogiado pela técnica e chute forte.

Futebol