PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Neymar faz Lucas Moura mudar planos e se negar a sair do PSG

Divulgação/PSG
Imagem: Divulgação/PSG

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

26/08/2017 04h00

Disposto a deixar o Paris Saint-Germain, o atacante brasileiro Lucas Moura foi convencido pelo amigo Neymar, nova estrela do time da capital francesa, a seguir no clube. A decisão já o fez até recusar uma ida para o Monaco em transação que facilitaria a chegada do atacante Mbappé ao clube parisiense.

O UOL Esporte apurou que Lucas Moura passou aos dirigentes do PSG que não deseja mais ser negociado. O plano inicial do atacante era uma transferência para o Arsenal. Na escolha de Lucas Moura, Neymar foi fundamental. Em uma visita na casa do ex-são paulino em Paris, o pedido de permanência foi intensificado pelo camisa 10. E a perspectiva passada foi de ajuda para que o colega passasse a ter atuações frequentes.

Lucas Moura ainda não participou de nenhum dos quatro jogos do PSG na temporada. Inicialmente, o jogador foi afastado por conta de uma negociação em andamento com o Arsenal. Agora, o problema é uma lesão no tornozelo que ainda o deixará mais uma semana inativo.

O contrato de Lucas Moura com o PSG tem validade até junho de 2019. A negociação com o Arsenal chegou a ter o aval do brasileiro, mas o clube inglês jamais aceitou pagar os 30 milhões de euros desejados pelo PSG para venda.

A amizade

A parceria entre Lucas Moura e Neymar ganhou força na campanha vitoriosa da Seleção Brasileira sub-20 no Sul-Americano da categoria em 2011, em torneio que deu vaga para o Brasil nas Olimpíadas de Londres em 2012. Na competição, o então santista foi o artilheiro com nove gols enquanto seu amigo marcou quatro e ficou como vice-artilheiro.

Em 2012, os dois voltaram a se juntar pela Seleção Olímpica na conquista da medalha de prata em Londres. Após isso, os encontros passaram a ser frequentes na seleção principal.

O negócio com o Monaco

Na operação de 150 milhões de euros por Mbappé, o nome de Lucas Moura apareceu como pedido do Monaco. A direção do PSG passou a trabalhar com a possibilidade de empréstimo, mas ouviu do brasileiro a rejeição ao acordo.

A alternativa trabalhada pela diretoria dos clubes no momento é o empréstimo do atacante português Gonçalo Guedes. O nome agrada ao compatriota treinador do Monaco, Leonardo Jardim.

PSG e Monaco têm até o dia 31 de agosto para concluir a negociação – data do encerramento da janela internacional de transferências -. Além de Mbappé, o PSG também pretende acertar a vinda do brasileiro Fabinho por cerca de 60 milhões de euros.

Futebol