PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como ser capitão em um jogo mudou a vida de goleiro multicampeão pelo Barça

Do UOL, em São Paulo

25/08/2017 04h00

Três títulos da Liga dos Campeões, seis do Espanhol e um total superior a 30 troféus na carreira, incluindo uma Copa do Mundo como reserva. O currículo de Victor Valdés, multicampeão pelo Barcelona, é recheado de conquistas, mas um jogo específico em que foi capitão dos catalães ficou entalado em sua garganta.

Uma partida diante do Celta de Vigo não sai de sua cabeça. O motivo é simples e negativo: foi nesse jogo, em março de 2014, que Valdés rompeu os ligamentos do joelho a poucos meses do fim de seu contrato com o Barcelona.

Ele não renovou com o clube catalão, perdeu a Copa do Mundo no Brasil e ainda viu seu acordo com o Monaco ser cancelado. Segundo Valdés, toda sua vida mudou naquele dia por culpa da faixa de capitão que usou no jogo.

A lógica de Valdés: a lesão aconteceu em uma cobrança de falta. Orellana cobrou, ele tentou agarrar a bola e não conseguiu. Na sequência, seu pé travou no gramado e os ligamentos do joelho se romperam (veja o lance no vídeo acima).

A falta em questão, no entanto, havia sido assinalada como pênalti no início da jogada (o brasileiro Adriano tocou a bola com a mão). E Valdés, como capitão, brigou (com sucesso) para que fosse só uma falta.

“Eu, como capitão, saio do gol e digo para o árbitro: ‘consulte o bandeirinha porque acho que foi fora da área’. Eles conversam, eu fico fazendo pressão e ele volta atrás, marcando falta. Isso mudou minha vida. Nessa falta, eu me lesiono. Se tivesse sido pênalti, eu não teria me lesionado. E se eu não fosse capitão, não teria pressionado o árbitro”, justificou Valdés em entrevista a Marlon Becerra.

Por isso, com mais de 20 anos dedicados ao futebol, Valdés afirma que não mudaria o resultado de um jogo se tivesse esse poder. Em vez disso, ele deixaria de ser capitão do Barcelona. “Vou lembrar disso para sempre”.

Semanas depois, o Monaco confirmou que estava em conversas adiantadas com Valdés, mas cancelou a transferência por culpa da lesão. O goleiro, então, tentou seguir a carreira no Manchester United, no Standard de Liege e no Middlesbrough, sem se destacar ou ter grandes sequências.

Agora, segundo o “Mundo Deportivo”, Valdés está desistindo definitivamente da carreira de goleiro para dirigir uma produtora de vídeo com outros dois sócios. Aos 35 anos, o espanhol já declarou em outras oportunidades que ser goleiro nunca foi algo que o encheu de felicidade. Por isso, ele tentará uma profissão totalmente nova.

Futebol