PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos planeja reformular o ataque: Bruno Henrique é o único garantido

Bruno Henrique é cotado até para defender a seleção brasileira de Tite - Miguel Schincariol/Estadão Conteúdo
Bruno Henrique é cotado até para defender a seleção brasileira de Tite Imagem: Miguel Schincariol/Estadão Conteúdo

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

24/08/2017 04h00

A fase ruim do ataque do Santos – não marca gols há três rodadas no Campeonato Brasileiro – faz a diretoria já planejar uma reformulação no setor para a próxima temporada. O UOL Esporte apurou que, no momento, o atacante Bruno Henrique é o único jogador da posição garantido em 2018.

Nilmar, que assinou contrato até o fim do próximo ano, tem grandes chances de cumprir o vínculo até o final. Diretoria e comissão técnica estão esperançosas que o jogador deve recuperar a boa fase e voltar a fazer gols após um ano e quatro meses. Vale lembrar que o atleta ficou um ano sem atuar no mundo árabe por conta de problemas contratuais.

Com exceção a Bruno Henrique, que satisfaz os santistas e é cotado até para defender a seleção brasileira, e a esperança em Nilmar, o restante dos atacantes tem futuro indefinido no Santos.

Ricardo Oliveira encerra seu contrato com o Santos em dezembro. O atleta de 37 anos conversa com a diretoria para renovar, mas até o momento o acordo oficial não foi fechado.

O mesmo vale para Kayke, o atacante com a melhor média de gols do Santos na temporada. O jogador pertence ao Yokohama Marinos, do Japão, e está emprestado até o fim deste ano. A diretoria santista não se empolgou com o atleta e, por isso, ainda não exerceu o direito de compra – estipulado em US$ 5 milhões (cerca de R$ 15 milhões).

Quando o assunto é empolgação o mesmo vale para o colombiano Vladimir Hernández. O clube paulista pretende negociar o baixinho por empréstimo ou até mesmo em definitivo em 2018. Arthur Gomes, promessa da base santista, perdeu espaço com Levir Culpi, ficando atrás até de Lucas Crispim, e também pode ser emprestado para ganhar experiência.

Crispim também deve sair. O atleta, que já foi emprestado diversas vezes, será negociado por definitivo, caso a diretoria santista encontre pretendentes.

Thiago Ribeiro é o primeiro da lista quando o assunto é dispensa. O jogador tem contrato até o fim desta temporada, e a diretoria já definiu que o vínculo não será renovado. O atleta tem um dos maiores salários do elenco, cerca de R$ 300 mil, e mesmo que aceite reduzir o ordenado, ele será dispensado.

Até mesmo Copete não está garantido. Titular do time de Levir Culpi, o colombiano é encarado pelos profissionais do clube como um “bom reserva”. A diretoria deve buscar no mercado um jogador com status de titular absoluto para a sua posição. Robinho, ídolo do clube e encerra seu contrato com o Atlético-MG em dezembro, é o primeiro nome a lista.

Futebol