PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após saída de Cleber, Santos pensa em "novas economias" para temporada 2018

Ivan Storti/Santos FC
Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

23/08/2017 04h00

A diretoria do Santos comemorou bastante o empréstimo do zagueiro Cleber para o Coritiba até o fim desta temporada. O atleta era a sexta opção de Levir Culpi na zaga e custava R$ 250 mil mensais. O alvinegro praiano ainda arcará com R$ 100 mil mensais, enquanto o clube paranaense pagará o restante. Sendo assim, o clube paulista deve economizar quase R$ 500 mil no total até dezembro.

A estratégia empolgou a diretoria santista, que pretende se livrar de outros salários altos para 2018. O principal deles já está definido. Thiago Ribeiro não permanecerá para a próxima temporada. O contrato dele termina em dezembro e não será renovado. Com isso, o clube paulista terá economia de R$ 350 mil mensais.

A cúpula alvinegra, aliás, tentou emprestar o jogador para diversos clubes neste ano, mas o alto salário impediu qualquer acordo. O Avaí, o último interessado chegou a enviar o técnico Claudinei Oliveira para tentar o empréstimo, mas Thiago Ribeiro se recusou a reduzir o seu salário para jogar em Santa Catarina.

Outro alvo da diretoria santista em busca de economia na folha salarial é o volante Leandro Donizete. O veterano tem um dos maiores ordenados do elenco e, assim como Cleber, está longe de ser titular da equipe santista. O volante é considerado a oitava opção do setor, atrás de Renato, Alison, Léo Cittadini, Matheus Jesus, Yuri, Vecchio e até Jean Mota.

Vladimir Hernández, Matheus Ribeiro e Noguera, com salários inferiores a Leandro Donizete, Thiago Ribeiro e Cleber, também estão na lista dos atletas que podem ser negociados para aliviar a folha de pagamento.

A folha salarial do Santos está avaliada em R$ 4,5 milhões mensais. O maior salário do elenco é do meia Lucas Lima. O atleta pode deixar o clube no fim desta temporada, quando termina o seu contrato. Caso aceite a proposta de renovação, ele continuará com o maior ordenado do clube, já que a diretoria santista ofereceu R$ 600 mil mensais ao atleta e contrato de quatro anos.

No caso de Rafael Longuine, também emprestado ao Coritiba, vale ressaltar que o clube paranaense arcará com o ordenado integral do jogador. Desta forma, a folha salarial ganhou mais um “desconto”. No entanto, Longuine está de longe de ter um dos maiores salários do elenco santista.

Futebol