PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Negação de crise e crítica a Ceni: como foi a reunião da cúpula do SP

O presidente do São Paulo, Leco, deu explicações na reunião do Conselho - Ricardo Moreira/Fotoarena/Estadão Conteúdo
O presidente do São Paulo, Leco, deu explicações na reunião do Conselho Imagem: Ricardo Moreira/Fotoarena/Estadão Conteúdo

José Eduardo Martins e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

21/08/2017 23h44

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o diretor executivo de futebol do clube, Vinícius Pinotti, foram questionados sobre o momento do time, a demissão de Rogério Ceni e mais alguns assuntos polêmicos durante reunião do Conselho Deliberativo tricolor nesta segunda-feira (21) à noite, no Morumbi. Apesar de a equipe ocupar apenas a 17ª colocação, na zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro, os dirigentes negam a existência de uma crise administrativa.

Entre os assuntos abordados no encontro teve destaque também a demissão de Rogério Ceni, em julho, após derrota para o Flamengo. No caso, a existência de uma multa de R$ 5 milhões para a saída do treinador era alvo de dúvidas. Leco deu a sua versão sobre o caso e Pinotti creditou o desempenho abaixo do esperado do ex-goleiro como treinador por conta de uma suposta "falta de inteligência emocional".

Uma reunião extraordinária havia sido solicitada por meio de dois abaixo-assinados enviados por conselheiros ao órgão. O presidente do Conselho, Marcelo Pupo, abriu a sessão e ressaltou a importância de, no momento, os conselheiros unirem forças. Na sequência, Leco respondeu alguns pontos que tinham sido levantados em cartas. Por fim, Pinotti teve a palavra e respondeu às perguntas. 

Veja abaixo alguns temas e as posições dos dirigentes tricolores, de acordo com a apuração do UOL Esporte.

Crise no São Paulo

O presidente negou que tenha uma crise administrativa no clube. Segundo o mandatário, "o time vive uma crise, a administração é impecável." Pinotti também destacou a qualidade do trabalho desenvolvido pelo departamento de futebol. Disse acreditar que estão no caminho certo.

Por que Rogério Ceni não teve sucesso como treinador?

Segundo Pinotti, faltou inteligência emocional ao treinador. Quando era goleiro, Rogério Ceni superava tal situação com performance, o que não obteve como técnico. No entanto, tem a certeza de que o ídolo ainda vai ter êxito na nova função no futuro.      

Multa de Ceni

Segundo Leco, foi uma exigência do Rogério Ceni. O próprio ex-goleiro exigiu R$ 5 milhões, porque acreditava que se a oposição fosse vencedora na eleição presidencial de abril, teria quase certeza de que seria mandado embora. Leco ainda lamentou o trabalho não ter prosseguimento, disse também que teve a decência de esperar o dia seguinte do jogo com o Flamengo para, e em comum acordo com o Pinotti, resolver rescindir o contrato. Questionado sobre o porquê de não colocar uma cláusula para que a multa não fosse cobrada em caso de vitória da situação na eleição, disse não ter pensado na possibilidade.

Escolha da diretoria executiva

De acordo com o estatuto do São Paulo aprovado neste ano, os diretores executivos devem ter experiência de mercado de trabalho nas áreas em que vão atuar. Porém, alguns dirigentes, na visão de conselheiros de oposição, não preenchem tais requisitos. Leco deu a sua explicação ao dizer que todos tinham notório saber e que as escolhas foram feitas pela convicção dele.

Cícero afastado do time

Segundo Pinotti, o jogador teve problema com o elenco. O jogador é um ponto a ser resolvido pelo clube. Agora, a diretoria junto com o empresário do atleta (Eduardo Uram) tentam conseguir uma equipe para negociar.

Maicosuel

Contratado junto ao Atlético-MG, o jogador jogou depois de apenas um dia de treino. Depois, demorou mais de dois meses para se recuperar de lesão. Segundo Pinotti, o jogador não foi contratado machucado e apresentou a lesão no clube. Depois, ficou sem receber salário porque o próprio atleta pediu.

 

Futebol