PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dívida de R$ 100 mil por zagueiro rende mais um processo ao Corinthians

Del"Amore foi comprado pelo Corinthians e cedido ao Fortaleza - Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Del'Amore foi comprado pelo Corinthians e cedido ao Fortaleza Imagem: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Bruno Thadeu e Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

25/07/2017 12h22

O Atlético Monte Azul-SP ingressou com processo contra o Corinthians na última semana por dívida referente à aquisição do jovem zagueiro Vinícius Del'Amore. A direção corintiana deve, segundo alega a equipe, R$ 100 mil pela compra do jogador que atuava emprestado nas divisões de base e foi campeão da Copa São Paulo em janeiro.

Clube utilizado pela empresa Think Ball para registro de jogadores, o Monte Azul deveria ter quitado os R$ 100 mil em cinco parcelas, mas segundo alega não recebeu os valores. O Corinthians acordou a compra de direitos federativos e 80% de direitos econômicos no começo desse ano. Del'Amore atua hoje emprestado ao Fortaleza.

"Insta ressaltar que, por diversas vezes, o exequente (Monte Azul) tentou receber amigavelmente do executado (Corinthians), mas todas as tentativas restaram infrutíferas. O Executado foi em várias oportunidades cobrado pela via telefônica e por e-mail, bem como notificado da mora, bem como acerca dos valores em aberto. No entanto, nenhuma providência foi tomada por parte do clube Executado", alega o Monte Azul em nota.

A Think Ball, além de representar Del'Amore, também trabalha com o jogador corintiano Jadson e tinha como funcionário, até pouco tempo, o ex-goleiro Yamada, hoje gerente da base do Corinthians. O Monte Azul também foi utilizado para registro de outros jogadores anteriormente, como o caso do lateral Edílson, em que recebeu 70% da transferência para o Grêmio sem nunca ter atuado por lá.

Nos últimos meses, o Corinthians foi alvo de uma série de processos por dívidas não honradas com outros clubes e empresários. Coritiba (por Kazim), SEV Hortolândia (pela compra de Vílson e por direitos econômicos não repassados de Petros), Penapolense (pela compra de Marlone) e BF2 Marketing Esportivo (por direitos não repassados de Matheus Pereira) são alguns dos que acionaram o clube judicialmente.

Futebol