PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Em áudio, médico do Vitória diz que Carlos Eduardo "pode estourar joelho"

Após vazamento de áudio polêmico, meia Carlos Eduardo foi anunciado pelo Vitória - Divulgação
Após vazamento de áudio polêmico, meia Carlos Eduardo foi anunciado pelo Vitória Imagem: Divulgação

Roberto Oliveira

Do UOL, em Recife

27/06/2017 18h57

Em áudio de aplicativo de celular enviado a membros do Conselho Deliberativo do Vitória e vazado nesta terça-feira (26), o diretor do Departamento Médico do Vitória, Gilson Meireles, afirma que o meia Carlos Eduardo “pode estourar o joelho a qualquer momento”.

O jogador foi contratado pelo Vitória após deixar o Atlético-MG, passou por exames médicos no clube e já treina na Toca do Leão. Após o vazamento, ele foi anunciado oficialmente pelo clube baiano na noite desta terça e será apresentado nesta quarta (28).

O Vitória informou que o meia aguarda apenas regularização junto à CBF para poder estrear. Menos de uma hora após o anúncio oficial, o Leão baiano publicou nota oficial tratando da condição física do jogador, na qual afirma que Carlos Eduardo está "plenamente apto a exercer suas funções como jogador de futebol".

“Ele pode estourar o joelho a qualquer momento, em uma probabilidade maior que o atleta comum. Eu também não traria. Mas se assim é o fluxo, o risco, Petkovic, a diretoria de futebol e o presidente quer assumir, o problema é deles. Eu não traria”, afirmou Meireles no áudio a que a reportagem teve acesso.

O médico compara a situação de Carlos Eduardo - que teve grave lesão no joelho em 2012 - a da Cleiton Xavier, que chegou no Vitória no início do ano, sofreu com problemas físicos recorrentes e ainda não emplacou no Barradão.

“Seria leviano da minha parte dizer que o atleta é "bichado", quando não é. O Wilson lá fez os testes. O Wilson, que é cirurgião de joelho, disse: "Velho, está safo aqui". Falei com ele de novo, que disse: "Está safo, velho, vai jogar". Agora vai ser um Cleiton Xavier 2, acho que não vai render. Vai jogar, mas não vai produzir muita coisa, tecnicamente. Como é Cleiton Xavier, não frequenta o DM, mas não rende”, acrescentou.

No comunicado publicado em seu site oficial, o Vitória não citou diretamente o gafe do diretor do Departamento Médico, mas ressaltou a boa condição clínica e física de Carlos Eduardo.

"O atleta está plenamente apto a exercer suas funções como jogador de futebol. Nas suas duas equipes anteriores, Carlos Eduardo foi aprovado normalmente nos exames médicos e físicos, tendo disputado 117 jogos neste período, e não foi diferente no Vitória. Responsável pela avaliação do jogador, o médico Wilson Vasconcelos complementa que “nos dois últimos clubes de Carlos Eduardo, Flamengo e Atlético-MG, não tem registro de lesão grave do atleta que impossibilite a sua contratação”, diz a nota.

Confira a transcrição na íntegra do áudio vazado

‘Pois é, Paulinho... A questão é o seguinte. A perícia médica é fotografia do momento. E, realmente, nos exames físicos, nos testes físicos que a gente submeteu ele, que são protocolos, inclusive preconizados pela CBF, ele não apresentou nenhuma limitação. Não tem restrição para atividade em campo. Agora tem o risco aumentado. Por isso eu disse... Quando você classifica como inapto, você está taxando ele como inativo, incapaz para a atividade de campo. Se ele quiser, e assim for desejo técnico, jogar daqui a uma semana, dez dias, ele teria condições. Só que é como eu te falei a ressalva. Ele pode estourar o joelho a qualquer momento, em uma probabilidade maior que o atleta comum. Eu também não traria. Mas se assim é o fluxo, o risco, Petkovic, a diretoria de futebol e o presidente quer assumir, o problema é deles. Eu não traria. Não poderia superestimar ou falsear uma perícia, e ainda assim, como falou, entre a gente. Entre a gente é o Gilson médico também. Eu também não posso mentir, calar minha própria consciência, mesmo meu coração, meu sentimento desejar por outro atleta. Seria leviano da minha parte dizer que o atleta é "bichado", quando não é. O Wilson lá fez os testes. O Wilson, que é cirurgião de joelho, disse: "Velho, está safo aqui". Falei com ele de novo, que disse: "Está safo, velho, vai jogar". Agora vai ser um Cleiton Xavier 2, acho que não vai render. Vai jogar, mas não vai produzir muita coisa, tecnicamente. Como é Cleiton Xavier, não frequenta o DM, mas não rende. Enfim. Um abraço’
Gilson Meireles, diretor do Departamento Médico do Vitória

Futebol