PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vaiado no Inter, Paulão é ovacionado no Vasco e vira candidato a xodó

Zagueiro Paulão acena para a torcida do Vasco em São Januário - Paulo Fernandes / Flickr do Vasco
Zagueiro Paulão acena para a torcida do Vasco em São Januário Imagem: Paulo Fernandes / Flickr do Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

31/05/2017 04h00

Com o fardo de ser considerado por muitos colorados como um dos responsáveis pelo rebaixamento do Internacional ano passado, Paulão buscou novos ares no Vasco e, nos primeiros passo, a escolha parece ter sido acertada. Se no Beira-Rio convivia constantemente com as vaias da torcida, em São Januário o zagueiro já foi para o segundo jogo ovacionado pelos cruzmaltinos.

Logo em sua apresentação, o jogador ganhou a simpatia dos vascaínos ao seu classificar como um “zagueiro-zagueiro”, expressão que ficou famosa com Odvan, ídolo do clube na década de 1990 e que tinha como característica o estilo aguerrido e simples.

Em sua estreia, contra o Bahia, vitória por 2 a 1 em São Januário. No clássico do último domingo, contra o Fluminense, voltou a vencer, desta vez por 3 a 2 – os dois gols sofridos foram de pênalti. Durante e após a partida, teve novamente o nome gritado pela torcida.

Na saída de campo, o defensor deu uma demonstração de que a admiração é recíproca e pode dar em “namoro”. “Vencemos com o apoio de uma torcida apaixonante. Conseguimos revertemos o resultado. Um passo de cada vez", disse ao Sportv.

Diante do Tricolor, Paulão formou pela primeira vez a dupla de zaga com Breno, outro reforço recém-contratado. Mesmo ainda desentrosados, eles ganharam elogios do técnico Milton Mendes, já que não sofreram gols com a bola rolando.

“Os dois jogadores que entraram em campo estiveram bem, fizeram um jogo seguro, firme. Pairava uma desconfiança de fora em relação ao Breno, mas tinha certeza de que ia fazer o que fez. Está há muito tempo parado, mas o futuro é risonho para nós. Temos jogadores com postura, experiência, com classe, tanto os que estão jogando, como o Rafa (Marques) e também o Jomar, que está no banco. A zaga está de parabéns”, declarou o treinador.

Descontração com novos companheiros já rende apelido: Jacaré

Um vídeo gravado dentro da concentração do Vasco antes da partida contra o Fluminense mostra que Paulão já vai se ambientando com os companheiros de São Januário. Como de costume no Cruzmaltino, os novos jogadores precisam subir na cadeira, fazer um discurso e dançar alguma música.

Depois do jovem meia Bruno Cosendey, promovido do sub-20, o zagueiro ficou à frente do grupo e atletas e o técnico Milton Mendes pediram que ele dançasse uma música do “É o Tchan”, grupo que tinha o dançarino “Jacaré”. A suposta semelhança física com o defensor rendeu muitas risadas e Paulão até arriscou uns passos. Veja no vídeo abaixo, a partir de 0'54":
 

Futebol