PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Por que principal reforço de 2016 virou a 5ª opção de Mano no Cruzeiro

Lucas Romero perdeu espaço no Cruzeiro de Mano Menezes - Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
Lucas Romero perdeu espaço no Cruzeiro de Mano Menezes Imagem: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

25/03/2017 04h00

Lucas Romero perdeu muito espaço no Cruzeiro na atual temporada. Titular sob a batuta de Paulo Bento, em 2016, o argentino até teve algumas oportunidades com Mano Menezes. Neste ano, porém, foi colocado como quinta opção para o setor de marcação do meio de campo.

Presente em apenas três partidas do time de Belo Horizonte nesta temporada, o gringo está atrás dos titulares Ariel Cabral e Henrique e dos reservas Hudson e Lucas Silva. Não é à toa que, mesmo com a lesão do capitão e camisa 8, não é sequer cotado para entrar na equipe diante do Uberlândia, nesta segunda-feira (27), às 20h (de Brasília), pela nona rodada do Campeonato Mineiro.

Os indícios de que perderia espaço no elenco comandado por Mano Menezes já eram dados no fim do ano passado. Nas rodadas finais do Brasileirão 2016, o técnico gaúcho optou por escalar a atual dupla titular. O atleta estrangeiro foi deslocado para a lateral direita, ocupada por Lucas e Ezequiel à época.

Como lateral direito, Romero recebeu mais oportunidades do comandante. Contudo, não foi suficiente para se manter na posição. Os erros cometidos no empate com o Santos, em pleno Mineirão, quando cometeu um pênalti e errou um passe que culminou em gol de Ricardo Oliveira, o fizeram perder espaço no time.

As ausências, neste ano, são motivadas também pelas preferências de Mano Menezes. O treinador solicitou a contratação de Hudson, que chegou por empréstimo do São Paulo, e avalizou a chegada de Lucas Silva, que não tinha espaço no Real Madrid e foi oferecido por Luiz Rocha, seu empresário.

Em 2017, o argentino foi relacionado em outros 13 confrontos do Cruzeiro, mas entrou em campo somente três vezes. O meio-campista participou dos triunfos sobre Tricordiano, pelo Mineiro, Chapecoense e Joinville, pela Primeira Liga.

A baixa utilização neste início de temporada fez o estafe do jogador, chefiado por Alberto Stagliano, apresentar uma proposta por empréstimo do Rosario Central, da Argentina, à diretoria da Raposa. Os mineiros, todavia, rejeitaram a oferta apresentada pelo clube rosarino. Os brasileiros aceitam somente negociá-lo em definitivo.

O curioso é que, em sua contratação, Lucas Romero chegou à Toca da Raposa II como um atleta badalado. Ao deixar o Vélez Sarsfield, em fevereiro de 2016, o meio-campista foi bastante enaltecido por torcida e pelo diretor de futebol Thiago Scuro. Um ano mais tarde, a condição dele é completamente oposta. A sua saída, inclusive, não é descartada na próxima janela de transferências.

Futebol