PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mulher de revelação do Flu pausa vida de modelo e se adapta a cultura árabe

Leticia fazia trabalhos como modelo antes de sair do país - Reprodução/Instagram
Leticia fazia trabalhos como modelo antes de sair do país Imagem: Reprodução/Instagram

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

22/03/2017 04h00

Leticia Rosa está há oito anos com Samuel, atacante revelado no Fluminense. Desde o fim do ano passado, ela abdicou de sua carreira para seguir o marido em sua trajetória profissional, quando o jogador acertou transferência para os Emirados Árabes para defender o Hatta Club.

Ela é modelo, mas a ida para os Emirados Árabes e o nascimento da terceira filha a afastaram um pouco dos ensaios. Letícia ainda planeja retomar a carreira mais para frente. “A Sophia é muito novinha ainda, tem apenas oito meses. Depois de um tempo, se eu entrar em forma de novo, eu quero continuar sim”, disse ao UOL Esporte.

Para se acostumar a cultura local, Samuel e Leticia chegaram a vestir trajes típicos árabes e chamaram a atenção ao saírem de casa para comparecer a um evento. O atacante parecia um xeique local.

“Foi muito engraçado, parou o lugar, todo mundo começou a olhar. As árabes pedindo para os filhos tirarem foto comigo. Um monte de flash. A gente queria ter um momento deles, aí o Samuel topou”, falou.

Leticia e Samuel vestidos com trajes árabes - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Apesar de estar há menos de seis meses no novo país, Leticia já se adaptou a cultura árabe. Ela sabe que alguns trajes não são aceitos em locais públicos.

“É um pouco diferente, pois não pode usar nada curto, como shorts. Em alguns lugares, têm de ir com a roupa deles. Mas eu gosto. No começo, foi estranho, é uma cultura diferente, pessoas diferentes. Mas, hoje, sou quase uma árabe”, afirmou.

Ao falar sobre o relacionamento com Samuel, Leticia relembra que no começo teve até de fugir da mãe para encontrá-lo.

“Era muito nova, morava em uma cidade e ele em outra. Me adicionou no Orkut e ficamos melhores amigos virtuais. Aí, depois de tanto enrolar, nos conhecemos pessoalmente. Fugi da minha mãe para poder conhecer ele. Para mim, foi amor à primeira vista e então nunca mais nos largamos”.

Futebol