PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cruzeiro já estuda contratar e manter Robinho para depois de 2017

Robinho pode permanecer no Cruzeiro ao término do contrato de empréstimo - Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
Robinho pode permanecer no Cruzeiro ao término do contrato de empréstimo Imagem: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

27/10/2016 06h00

Robinho está emprestado ao Cruzeiro até dezembro de 2017. Contudo, o futebol convincente apresentado em Belo Horizonte faz com que o presidente Gilvan de Pinho Tavares já tenha esboçado o interesse na permanência do atleta na Toca da Raposa II ao término do vínculo.

Ainda não houve uma conversa com o intuito de viabilizar a manutenção do atleta na capital mineira, apenas foi demonstrado o interesse. O contrato do jogador com os mineiros, porém, tem uma minuta que possibilita a transferência definitiva em troca do pagamento de uma multa. O montante é quatro vezes maior que o pago pelo Palmeiras para tirar o atleta do Coritiba – cerca de R$ 10 milhões –, conforme apurado pelo UOL Esporte.

“Estão fixados os direitos econômicos do Robinho. O empréstimo é até o final de 2017. O preço para compra é razoável”, afirmou o mandatário Gilvan de Pinho Tavares, em entrevista à Rádio Itatiaia.

O dirigente não foi o único a confirmar a situação. Rafael Felix, empresário do meio-campista, também ratificou a existência da opção de compra e não descartou a mudança definitiva de Robinho para Belo Horizonte:

“Não é uma cláusula contratual, é uma opção de compra. Quando foi assinado o contrato de empréstimo, o Palmeiras colocou uma opção de compra para o Cruzeiro. O valor, claro, é confidencial. Cabe aos clubes quererem revelar”, declarou à reportagem.

“Por tudo que o Robinho vem fazendo no Cruzeiro, pela forma que ele é tratado em Belo Horizonte, por torcedores e pelas pessoas, não seria nada anormal que no futuro haja o interesse na permanência dele. Ele ainda tem tempo de contrato, vamos aguardar as movimentações”, concluiu.

O Palmeiras desembolsou R$ 2,5 milhões, em fevereiro de 2015, para tirar Robinho do Couto Pereira e levá-lo à Academia de Futebol. Os paulistas são detentores de 50% dos direitos econômicos do meia-atacante. A outra metade está dividida entre a LA Sports, do agente Luiz Alberto, e as empresas DIS e Etika Consultoria.

Dias antes de ser emprestado ao Cruzeiro, Robinho renovou o compromisso com o Palmeiras. O primeiro contrato iria até dezembro de 2018. Em abril deste ano, porém, ele estendeu o vínculo até o final de 2019. A informação foi publicada no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Quer receber notícias do Cruzeiro de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.


 

Futebol