PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Meia do United diz que jogadores ganham dinheiro demais e vivem em "bolha"

Mata disse que aceitaria ganhar menos para reduzir o envolvimento empresarial no esporte - Oli Scarff/AFP Photo
Mata disse que aceitaria ganhar menos para reduzir o envolvimento empresarial no esporte Imagem: Oli Scarff/AFP Photo

Do UOL, em São Paulo

25/04/2016 09h09

O meia Juan Mata, do Manchester United e da seleção espanhola, afirmou em entrevista à TV "La Sexta" que jogadores de futebol de clubes grandes ganham uma quantia "obscena" de dinheiro e que "vivem em uma bolha".

Segundo o jogador de 27 anos, que recebe por volta de 150 mil libras (cerca de R$ 770 mil) por semana, seu salário é normal no mundo do futebol de elite, mas "ridículo" se comparado ao restante da sociedade.

"O futebol é muito bem pago nesse nível, é como se vivêssemos em uma bolha", disse Mata. "Comparado a 99,9% da Espanha e ao resto do mundo, eu ganho uma quantia imbecil".

Ele também declarou que não se importa muito com o lado empresarial do futebol e que aceitaria uma redução salarial se os negócios fossem menos importantes no esporte.

"A parte do negócio do futebol às vezes faz parecer que os donos de clubes são mais importantes que os torcedores. Eu não gosto dessa parte, eu gosto de jogar, treinar e competir. Eu aceitaria ganhar menos se fosse para ter menos envolvimento dos negócios no esporte. Às vezes você começa a pensar que não tem muita diferença entre ganhar 'x' ou 'x+3'", declarou.

Segundo Mata, o efeito que os altíssimos salários provocam é mais visto facilmente em jovens jogadores, que ficam deslumbrados e perdem o foco no futebol.

"Todo atleta acha que é Maradona quando vai para um time grande. Acontece com todos, mas você percebe mais nos jovens. Você vê garotos que acham que são astros de rock, com roupas extravagantes e carros da moda. Às vezes você precisa chamá-los para uma conversa", disse o espanhol.

Futebol