PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Herói do título, Marcos Jr já fez gol e resolveu final contra o Botafogo

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

22/04/2016 06h00

Marcos Júnior entrou no meio segundo tempo e precisou de apenas 16min em campo para fazer o gol do título da Primeira Liga, na final da última quarta-feira, contra o Atlético-PR, em Juiz de Fora. A rotina de estufar as redes em uma decisão não é uma novidade para o atacante com apenas 4 anos de carreira. Em 2012, na temporada de debute, ele encarou o Botafogo na final do Carioca e vestiu o uniforme de carrasco em sua quarta partida como atleta profissional – marcou o quarto gol da goleada por 4 a 1 e comemorou o título.

Vale lembrar que o início de carreira de Marcos Júnior foi espetacular. O jovem atacante marcou em seu primeiro jogo como profissional do Fluminense, clube que o formou. Foi diante do Macaé, quando entrou aos 15min e marcou o primeiro gol já no minuto seguinte. Três jogos depois, ele voltou a sair do banco para deixar sua marca, na final contra o Botafogo.

“Já joguei outras finas na base, mas essas foram especiais. O jogador fica marcado quando tem uma carreira consolidada no clube e conquista títulos importantes. Isso tem acontecido comigo no Fluminense”, disse Marcos Júnior ao UOL Esporte.

O jovem atacante sempre demonstrou ter personalidade e na semana da final contra o Botafogo, em 2012, disse que entraria na partida para decidir. De fato fez gol e ganhou o apelido “resolve” de Deco. Hoje, Marcos Júnior prefere esquecer esse capítulo

“Esse assunto ficou no passado. Quando estou no banco e o treinador optar por mim, é uma tentativa de mudar algo que ele acha que não está correto. Eles me orientam para colocar "fogo" no jogo. Procuro fazer isso. Vem dando certo”, afirmou o jogador.

Anos depois, Marcos Júnior segue com a fama de decisivo, mesmo que o apelido dado pelo craque português não exista mais. O atacante tem oscilado no time titular e, por vezes, vai para o banco de reservas, em uma briga dura com Osvaldo. “Não vejo se sou titular ou reserva. Quando estou no banco, o meu único pensamento e de entrar e ajudar. Felizmente, consegui contribuir com o time e ser decisivo”, concluiu.

Após ser campeão da Primeira Liga, o Fluminense tem o Botafogo pela frente nas semifinais do Campeonato Carioca. O Tricolor tem a vantagem do empate para avançar à final do Estadual. A partida será no domingo, às 19h, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Futebol