PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ricardo Oliveira vê 'paixão perigosa' e rejeita espaço de Robinho no muro

Centroavante não pretende ser beneficiado com a mágoa da torcida santista - Marcello De Vico/UOL
Centroavante não pretende ser beneficiado com a mágoa da torcida santista Imagem: Marcello De Vico/UOL

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

17/02/2016 11h50

O atacante Ricardo Oliveira rejeitou a ideia de parte da torcida do Santos, que faz campanha na internet pedindo a imagem do camisa 9 no espaço que pertencia a Robinho no muro do CT Rei Pelé. O centroavante alega que não pretende ser beneficiado com a mágoa dos torcedores com o ídolo santista e acredita que o protesto é uma espécie de paixão perigosa.

“Eu, particularmente, nunca quis e jamais vou almejar ser beneficiado em demérito de outro. Acho que vem de torcedor. Torcedor é paixão. Merecimento? Não gosto de falar sobre méritos. Já falei que meu maior objetivo não é colocar minha imagem, não é ser marcado na história, ou ser ídolo, não é esse meu objetivo, está longe de ser, meu objetivo é deixar um rastro, pela dedicação, que não passa por cima de ninguém, que deu exemplo. Deixar legado de um bom homem e de um profissional”

“Sobre o muro: não me tira o sono, não me deixaria mais feliz. Só não quero decréscimo de um amigo, de um irmão, de um ídolo de um clube, que ninguém vai tirar isso. Torcedor é assim. Se expressa da maneira dele. Paixão cega. Paixão é perigosa. Robinho tem história linda, merece respeito. Daqui a pouco passa. Como o filho que o pai cuidou sempre, e casa, vai embora. Como vai embora? É isso. Pai sente falta, mãe sente falta, mas nunca vai deixar de ser filho. Sempre será bem recebido quando voltar. Esse é o Robinho. Será bem quisto por todos os torcedores, um ou outro fica chateado. Mas o que ele fez isso aqui é inapagável. Não quero ser beneficiado em decréscimo de um amigo. Que respeito e quero bem. Respeito a campanha, mas não me deixa mais feliz ou menos. Quero deixar legado. Esse sou eu”, completou.

A campanha da torcida se chama “oliveiranomurodoct” e traz o currículo de Ricardo Oliveira com a camisa do Santos, lembrando que o atacante foi artilheiro da Copa Libertadores da América de 2003, do Campeonato Paulista e do Campeonato Brasileiro de 2015, defendendo. O movimento também ressalta que Ricardo Oliveira marcou 60 gols em 97 jogos.  

O Santos já avisou que irá repintar a imagem do atacante Robinho, que foi pichada na última quinta-feira no muro do CT Rei Pelé e, no dia seguinte, apagada por funcionários do clube da Vila Belmiro. A ideia é fazer isso o mais rápido possível.

Para fazer a nova imagem de Robinho, o Santos irá procurar Paulo Constantino, artista plástico responsável por todas as pinturas dos ídolos santistas no muro do CT Rei Pelé.

Em caso de uma negativa de Paulo Constantino, que era ligado à antiga diretoria, o Santos irá procurar outro profissional para fazer a pintura.

Futebol