PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Espanhóis voltam carga e se aproximam de volante do SP. Saída só em julho

R. Caio, do São Paulo, é alvo do Atlético de Madrid e nova carga pode fechar negócio - Rodrigo Capote/UOL
R. Caio, do São Paulo, é alvo do Atlético de Madrid e nova carga pode fechar negócio Imagem: Rodrigo Capote/UOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em São Paulo

08/06/2015 15h52

O Atlético de Madrid voltou carga para tirar Rodrigo Caio do São Paulo. Após recuar e ensaiar desistência da negociação, o clube espanhol voltou a entrar em contato pelo jogador de 21 anos nesta semana e ofereceram uma proposta superior aos 15 milhões (R$ 51 milhões) de euros ofertados anteriormente para compra. A saída, no entanto, aconteceria apenas em julho. 

“A janela nem está aberta, não pode acontecer nada agora. Há, sim, um interesse, mas não proposta. São conversas preliminares”, disse o vice de futebol são-paulino, Ataíde Guerreiro, ao UOL Esporte. 
 
Em contato com a reportagem do UOL Esporte, o representante de Caio no Brasil disse que a negociação já dura três meses. Neste período houve recuos e avanços. Entre eles, uma ‘desistência’ ocorrida ainda em maio. 
 
Na ocasião, o São Paulo fez uma contraproposta ao time comandado por Simeone pedindo 20 milhões de euros (R$ 68 milhões). O mesmo valor que foi oferecido pelo Mônaco, da França, em negociação que não se concretizou. 
 
Rodrigo Caio é agenciado pela Gestifute, empresa do português Jorge Mendes, tido como maior empresário do mundo e responsável pela gestão da carreira de Cristiano Ronaldo. No Brasil, Mendes é representado por Luizão e pelo ex-meia Deco.
 
Para o São Paulo, ele é visto como solução para os problemas de caixa porque, entre os jogadores valiosos e com potencial de venda, é aquele de quem o clube detém uma das maiores parcelas dos direitos econômicos: 80%.
 
A janela de transferências de julho é a mais quente na Europa. Início de temporada por lá, é quando os clubes apostam em jogadores que podem necessitar de adaptação. Rodrigo Caio tem contrato com o São Paulo até outubro de 2018.

Futebol