Topo

Futebol


Juventus conquista Copa da Itália na prorrogação e sonha com Tríplice Coroa

Do UOL, em São Paulo

20/05/2015 18h17

A Juventus é campeã da Copa da Itália. Com gol de Matri na prorrogação, o time alvinegro venceu a Lazio por 2 a 1 e conquistou seu segundo título na temporada - já tem o título do Campeonato Italiano garantido. Assim, a Velha Senhora pode conquistar a Tríplice Coroa caso vença o Barcelona na final da Liga dos Campeões da Europa no próximo dia 6.

As duas defesas foram as protagonistas e a partida teve poucas chances claras de gol nos 90 minutos regulamentares. As oportunidades começaram a aparecer a partir das entradas de Matri, na Juve, e Djordjevic, na Lazio, no final do segundo tempo.

Com a conquista, a Juventus se torna a maior campeã da Copa Itália com dez conquistas e ganha o direito de usar uma estrela de prata na camisa pela primeira vez na Itália - o clube já usa três estrelas douradas por ter vencido mais de 30 vezes o Italiano.

A Roma é a segunda maior vencedora da Copa da Itália com nove taças, seguida pela Internazionale de Milão, que tem sete conquistas.

Fases do jogo: No primeiro tempo, as defesas se sobressaíram e deram pouco espaço para os principais jogadores de ataque - Tevez, de um lado, e Klose, de outro. Os gols, nasceram em jogadas de bola parada.

O primeiro deles, nasceu logo aos quatro minutos, quando Cataldi cobrou falta do lado direito de ataque na cabeça do romeno Radu, que tocou no canto esquerdo de Storari (reserva de Buffon), que chegou a tocar na bola, mas sem força o bastante para defender.
 
O empate veio logo, aos 11 minutos: Pirlo bateu falta na intermediária, Evra ajeitou de cabeça para a área e o zagueiro Chiellini completou para o fundo das redes.
 
O segundo tempo seguiu bastante amarrado no segundo tempo. As duas equipes mantiveram seu esquema com três zagueiros, privilegiando a marcação. As oportunidades, surgiam quase sempre em jogadas de bola parada ou chutes de longa distância, mas nenhum com grande perigo.
 
A Lazio ainda apostava em jogadas de contra ataque: com dois pontas rápidos - Felipe Anderson e Candreva - a equipe tentava transições em velocidade para surpreender a zaga da Juve. Nada que desse muito trabalho para o goleiro Storari.
 
Os técnicos então começaram a fazer mudanças para tentar animar o jogo: entraram Pereyra e Matri na Juventus (saíram Pogba e Llorente) e, pela Lazio, Djordjevic e o zagueiro brasileiro Maurício foram para o jogo (no lugar de Klose e do machucado Radu).
 
As alterações surtiram algum efeito. Logo em seu primeiro lance, Djordjevic obrigou o goleiro Storari a fazer uma defesa fácil. E o gol saiu com Matri, que recebeu lançamento preciso de Pirlo e tirou do goleiro Berisha. Só que o atacante estava em condição irregular e o árbitro invalidou o lance.
 
Com o empate, o jogo foi para prorrogação. E o jogo voltou mais animado: com apenas três minutos, Djordjevic recebeu na entrada da área, chutou colocado. A bola acertou na trave esquerda, bateu na trave direita e saiu. No contra ataque, Pereyra cruzou da esquerda e quase que a defesa da Lazio faz contra.
 
Com sete minutos, Matri recebeu dentro da grande área chutou firme. O goleiro Berisha demorou para cair, bateu na bola, mas não conseguiu defender: gol da Juventus.
 
Com bastante tempo de prorrogação para jogar, a Lazio foi para o ataque já na base do desespero, mas não conseguiu criar situações necessárias para produzir o empate - muito pelo desgaste físico da maioria dos jogadores em campo.
 
O melhor: Chiellini - O zagueiro da Juventus conseguiu se impor com facilidade. Em um jogo com poucas oportunidades claras de gol. o defensor fez muito bem seu trabalho diante do veloz Felipe Anderson, fechou todos os espaços e ainda conseguiu marcar um gol.
 
O pior: Klose - Veterano atacante foi presa fácil para a defesa da Juventus. Enquanto seus companheiros de ataque se mexiam o tempo inteiro para buscar espaço, o centroavante de 36 anos apenas tentava se posicionar para concluir as jogadas. Saiu do jogo sem dar sequer um chute a gol.
 
Para lembrar:
- Juventus voltou a vencer a Copa da Itália depois de vinte anos. A Velha Senhora teve a oportunidade de ficar com a taça em 2002, 2004 e 2012, mas perdeu para Parma, Lazio e Napoli, respectivamente.

Futebol