PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Por que você está ouvindo falar tanto de Neuer nos últimos tempos?

Do UOL, em São Paulo

28/11/2014 06h00

Manuel Neuer é campeão do mundo, e isso por si só faz dele um jogador de destaque no futebol mundial. Só que o goleiro não se contenta em aparecer na sua TV durante os jogos do Bayern de Munique ou da Alemanha. Nos últimos tempos, ele divide manchetes com Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, é citado toda hora que um colega de posição se arrisca com a bola nos pés e é usado como exemplo por jogadores, treinadores e jornalistas. Afinal, por que Neuer virou um assunto tão recorrente nos últimos tempos?

São várias as explicações. Neuer disse há alguns dias que é só um jogador de futebol, e não um modelo de cuecas. Ignore a provocação a Cristiano Ronaldo. O goleiro da Alemanha e do Bayern vai além do seu papel em campo. E tem o poder de “viralizar” as coisas, como se diz hoje na internet.

Seu talento como goleiro não se discute. Melhor do mundo na posição em 2013, ele venceu a Luva de Ouro na Copa do Mundo e é favorito disparado para entrar outra vez na seleção de melhores do planeta que será divulgada pela Fifa em janeiro. Mais que isso. Neuer se destaca tanto na posição que é muito cotado para ser um dos três finalistas da Bola de Ouro, ao lado de Cristiano Ronaldo e Messi.

A votação que elege o melhor jogador do planeta ajuda a explicar a popularidade recente do goleiro. Desde 2008 o futebol se alterna entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi na hora de escolher um craque para ficar acima de todos os outros. Neuer venceu a Copa do Mundo em um time que se caracteriza pelo jogo coletivo, sem firulas ou muita plasticidade.

Há quem defenda que essa equipe, mesmo sem um grande craque como Cristiano ou Messi, mereça a Bola de Ouro. E entre os alemães indicados, nenhum está mais cotado que Neuer, que tem Michel Platini, Oliver Kahn e até o espanhol Xabi Alonso, ex-companheiro de Cristiano Ronaldo, como seus cabos eleitorais.

Hoje, veículos de imprensa de todo o Velho Continente tratam Neuer como o terceiro elemento a ser anunciado na próxima segunda – quase ninguém aposta em Cristiano Ronaldo e Messi fora da decisão. Ajuda nessa previsão a eleição da Uefa em agosto, em que o ídolo português do Real Madrid venceu como melhor jogador europeu da temporada 2013/2014. O segundo colocado? Manuel Neuer, com Arjen Robben em terceiro.

Mas Neuer também brilha pela novidade que imprime à posição. Não raro o alemão é chamado de goleiro-líbero, por jogar sempre adiantado, aproveitando a boa leitura e a habilidade com os pés que possui. Na Copa, por exemplo, a imagem dele cabeceando a bola para evitar o domínio de um atacante foi marcante.

Neuer virou padrão a ser seguido, ainda que não seja exatamente um pioneiro com a bola nos pés (que o diga Rogério Ceni). O fato de ter se destacado em um palco como a Copa do Mundo, porém, o transformou em inspiração para goleiros consagrados como Victor, do Atlético-MG, que vem sendo orientado por Levir Culpi a participar mais do jogo.

O alemão também virou um adjetivo. Com a popularização das suas jogadas, Neuer virou uma espécie de assinatura para todo goleiro que tenta um lance mais ousado. Na última quarta, por exemplo, Keylor Navas, goleiro do Real Madrid, arriscou um corte em um atacante do Basel, pela Liga dos Campeões. Foi o suficiente para que fosse comparado ao alemão.

Foi assim também com um jovem da seleção sub-21 da Alemanha que acertou uma “caneta” em um rival e com um amador que marcou um golaço. Vale a mesma regra para quem erra. Quando Hart, do Manchester City, entregou a bola no pé de um rival pelo Inglês, as manchetes disseram que ele tentou ser o Neuer, mas não conseguiu.

O talento do alemão com os pés vêm de longe, desde o tempo em que ainda defendia as cores do Schalke 04. Em 2012, na final da Liga dos Campeões, por exemplo, ele bateu e fez um dos pênaltis do Bayern de Munique, que acabaria perdendo aquela disputa para o Chelsea. 

Futebol