Topo

Futebol


'Parças' realizam sonho com Neymar e admitem: "Somos o escape dele"

Neymar e amigos em jatinho antes da apresentação em Barcelona  - Twitter/Gil Cebola
Neymar e amigos em jatinho antes da apresentação em Barcelona Imagem: Twitter/Gil Cebola

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

10/06/2013 06h00

Todo garoto quer entrar no Camp Nou lotado com a camisa do Barcelona, ser ovacionado pela torcida e dar autógrafos. O feito é para poucos, mas não estamos falando só de Neymar. Os ‘parças’ do craque tiveram presença VIP na apresentação no Barcelona e admitem que realizaram um sonho.

Neymar não se desgruda dos amigos e fez questão da presença deles em um dos momentos mais importantes de sua carreira. Luiz Gustavo, Gilmar Araujo Lima, o Gil Cebola, Guilherme Pitta e Joclécio ganharam notoriedade no mundo inteiro na última semana. Viajaram de jatinho para a Catalunha, sentaram no banco de reservas do Barça e ganharam a camisa com o lema ‘Toiss’, estampado nas costas.

“Conhecer Barcelona e entrar no estádio, para mim foi um sonho de criança. Gostei muito da recepção, nos trataram super bem. Me senti realizado. Fico muito mais feliz ainda por ele que trabalhou para chegar a esse lugar”, disse Gil Cebola, considerado o melhor amigo do atacante.


Guilherme Pitta também não vai se esquecer da experiência vivida na semana passada. “Emocionante, entrei em campo e vi todo mundo gritando. Foi muito lindo. Ouvi todas as pessoas falando ‘Neymar, Neymar’. Todo mundo emocionado. Foi bom para ele ver que estaremos sempre estar juntos nessa nova caminhada, não vamos deixá-lo de lado nunca”, disse.

É fato que os amigos pegaram carona no sucesso do astro, mas eles garantem que o amigo famoso também tira proveito do anonimato e da vida simples dos companheiros de infância. Contratos milionários, patrocinadores, críticas na seleção, pressão por jogar ao lado de Messi? Nada disso passa na cabeça de Neymar quando ele se sente um simples ‘moleque’ de Santos ao lado dos ‘parças’.

SAIBA QUEM SÃO OS PERSONAGENS DO MUNDO DO ATACANTE NEYMAR

“Ele vive numa panela de pressão, a gente representa um escape. A gente não fala de futebol, somos um alívio para ele tirar todo esse estresse que é vida dele. Estamos junto para conversar, viajar”, diz Luiz Gustavo, figurinha carimbada em todas as fotos das redes sociais do craque.

“Fizemos isso na apresentação para deixá-lo mais à vontade. Tenho uma sensação que ele ficou mais relaxado, não ficou tão nervoso para agir”, completou.

Os ‘parças’ dizem que a visita a Barcelona foi pela amizade, e não pelo glamour. Ao menos por enquanto, eles descartam se mudar para Barcelona para viver ao lado do astro. Preferem tocar projetos pessoais, destoando do que a imprensa espanhola vem divulgando.
 

De acordo com o jornal espanhol Mundo Deportivo, os ‘Toiss’ devem ter moradia fixa na Catalunha nos próximos meses para que o atacante se adapte mais facilmente à cultura e aos costumes do país europeu.


Não é, ao menos, o discurso oficial. Luiz Gustavo e Joclécio são empresários da dupla sertaneja paranaense Roberta e Santiago. Gui Pitta é sócio de uma casa noturna em Santos e de uma empresa de comércio exterior, enquanto Gil Cebola é empresário do ramo esportivo.


Joclécio é irmão de criação de Neymar e vivia na mesma casa com a família em Santos, ao lado dos pais e da irmã Rafaela. Ele diz que só pensaria em abandonar a carreira sob muita insistência do atacante.

“Se for muito importante para ele, se ele pedir e disser ‘Vamos?’ é de se pensar. Mas hoje penso nos projetos aqui no Brasil antes de qualquer coisa. A gente sempre pensa positivo, que vai dar tudo certo com ele. Mas se não der, estaremos com ele do mesmo jeito”.

A saída agora será abusar do telefone, da Internet, do WhatsApp (aplicativo que permite trocar mensagens pelo celular sem custos) e, por que não? Das milhas para voar bastante.

A turma planeja visitas mensais ou bimestrais ao jogador. “Uma vez por mês ou o tempo que a gente tiver, a gente vai. Vamos sempre querer estar lá para dar uma força”, disse Gui Pitta.

“Não sei como vai fazer, se eu vou poder ir direto. Meu pensamento é ir de três a quatro vezes no ano, no mínimo. Sei que é complicado, é longe, mas dá para visitar. A gente dá um jeitinho com a passagem, a gente vai dar um jeito. E ele tem um tempo legal de férias”, afirmou Gil Cebola.

 

Futebol