PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras ganha da Globo mais do que valor somado dos rivais na Série B

Sport e Palmeiras têm cotas de TV maiores que as dos outros clubes da Série B - Leandro Moraes/UOL
Sport e Palmeiras têm cotas de TV maiores que as dos outros clubes da Série B Imagem: Leandro Moraes/UOL

Paulo Passos

Do UOL, em São Paulo

07/03/2013 06h00

Novidade neste ano na Série B, o Palmeiras será uma ilha de riqueza no torneio em comparação com os seus rivais em termos de verba de TV. Pelo acordo que tem com a Globo, o clube ganhará o mesmo valor que receberia se estivesse na elite do futebol brasileiro. O montante, que pode chegar a R$ 80 milhões, é maior do que será distribuído aos outros 19 participantes da competição.

Na última semana, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) anunciou que 18 clubes da Série B ganharão, cada um, R$ 3 milhões pelos direitos de transmissão de 2013. Além do Palmeiras, a outra exceção fica por conta do Sport Recife, que também tem contrato com a Globo e receberá a mesma cota de 2012, quando estava na primeira divisão - cerca de R$ 20 milhões.

AMÉRICA-MG RECLAMA

“Eles (Palmeiras e Sport) estão no pacotão. Eu estou no pacotinho”

Diferentemente do que acontece na Série A, quando os clubes negociam diretamente com a emissora, na segunda divisão o acerto é feito com a CBF, que repassa o direito para a TV. Há uma semana, José Maria Marin, presidente da entidade, convocou os dirigentes e anunciou os valores para a temporada 2013.

Dezessete clubes já assinaram o contrato. Apenas o América-MG diz não ter firmado o acordo.

“Não estou muito satisfeito. Eu não gosto de entrar nesse tipo de polêmica, mas se não me agrada, eu não posso assinar”, afirmou Marcos Salum, presidente do clube mineiro. “Eles (Palmeiras e Sport) estão no pacotão. Eu estou no pacotinho”, ironizou o cartola.

O Atlético-GO também se disse insatisfeito durante a reunião na CBF. Porém, o presidente do clube, Valdivino de Oliveira, admite que já assinou o acordo com os valores oferecidos pela entidade.  

“Lógico que a gente fica revoltado, dificulta a competitividade do campeonato. A gente tem falado isso com a CBF, a Globo, mas não tem outra saída. Eles dizem que é o dinheiro que eles tinham. Não tem como você buscar outra alternativa”, diz Oliveira. 

Além do valor correspondente aos direitos de transmissão, a CBF arca com gastos de viagem dos clubes e despesas da organização dos jogos, como arbitragem. A entidade lucra com a venda das placas de publicidade.  

Os direitos de transmissão da Série B eram negociados até 2009 pela FBA, sigla para Futebol Brasil Associados. Naquele ano, a CBF, ainda sob o comando de Ricardo Teixeira, voltou a ser a gestora comercial do torneio e repassou os direitos à Globo.

REBAIXADOS SÓ TÊM REDUÇÃO NA VERBA DE TV NA 2ª TEMPORADA NA B

  • Os clubes que possuem contrato com a Globo para transmissão de suas partidas no Campeonato Brasileiro e são rebaixados para a Série B seguem recebendo o mesmo valor no ano posterior a queda. Se seguir na segunda divisão, porém, a equipe passa a receber 75% do valor integral A partir do terceiro ano é que a cota cairá para 50%. No quarto ano, o montante a ser recebido será de 25%.

 

 

 

Futebol